O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

A gente tem tudo o que você precisa. Planos a partir de R$22/mês. Aproveite! 🚀

Questões de Concurso Para prefeitura de betim - mg

Foram encontradas 1.350 questões

Q1705823 Português
Leia o seguinte texto e responda à questão.

Agenda para a noite de núpcias

    “Senhora Presidente:
   Na qualidade de futuro Diretor-Gerente das empresas dirigidas por V. S., e também na qualidade de seu futuro genro, submeto à sua apreciação a seguinte:
   Agenda para a Noite de núpcias
  1. Os trabalhos terão início às vinte horas na suíte 1.102 do Hotel Real Navarino. Trata-se de hotel, e de aposento, habitualmente escolhido por nubentes para a noite de núpcias. O apartamento é simpático e acolhedor; há música ambiental, suave e romântica; uma reprodução de Maja Desnuda proporciona, particularmente para quem vem de um ambiente culto e refinado, como é o caso de sua filha, um sutil estímulo erótico. Providenciarei champanhe, e do melhor; entrando, proporei de imediato um brinde. Pretendo que o efeito inebriante da bebida elimine qualquer inibição ainda presente na noiva.
  2. A seguir, usarei a palavra, fazendo um breve, mas emocionado retrospecto de um namoro apaixonado, um noivado ardente; evocarei cenas pitorescas ou ternas, cômicas ou dramáticas; ao concluir, abraçarei a noite, declarando enfaticamente que a amo. 
  3. Beijar-nos-emos. O beijo será muito prolongado, da variedade conhecida como ‘de língua’ na qual, modéstia à parte, sou mestre. Com este beijo tenho despertado poderosas paixões, inclusive nas mais frígidas. Ao final desse beijo, pode V. S. crer, sua filha estará gemendo de prazer.
  4. Seguir-se-á a operação de retirada das roupas. Ajudá-la-ei, transformando este momento numa ocasião para carícias e elogios: aos belos seios, à graciosa cintura, às coxas, que de acordo com Lorca, compararei a peixes movendo-se na semi-obscuridade. Em seguida me despirei. Ela poderá constatar que seu noivo é uma bela figura de macho, alto, forte, bronzeado; e se, ao avistar o membro viril, soltar uma pequena exclamação, será, não de susto, mas sim de excitação.
 5. Folguedos amorosos. Tomarei a iniciativa, começando por pequenos e úmidos beijos no pescoço, na nuca, nas orelhinhas; e nos seios. Demorar-me-ei a explorar a ponta da língua os delicados mamilos, passando depois à sucção o que arrancará a ela, estou seguro, numerosos e repetidos gemidos de prazer. Descendo, prosseguirei, via ventre, nos pequenos lábios, que serão acariciados e sugados. Ela então se renderá completamente e a levarei nos braços até a cama. Com a experiência acumulada de muitos anos (em camas, bancos de automóveis e macegas) decidirei sobre o momento oportuno para a penetração. 
  6. Cópula. Será o momento culminante do programa. Tenho para mim que será uma cópula arrebatadora, uma torrente de paixão rompendo as comportas para, em meio a gemidos de prazer, culminar num cataclísmico orgasmo: triunfo do amor!
  Cópula realizada, direi, ainda que ofegante, breves palavras sobre os belos momentos vividos. Repetirei que a amo, que a amo. E então sono reparador.
  Para a segunda noite, a agenda será ligeiramente alterada, com introdução de novos tipos de folguedo, e assim na terceira e na quarta noites (na quinta não haverá atividades). Ao cabo de meses um padrão acabará por se estabelecer, e tudo cairá na rotina. O noivo, contudo, aguardará ansioso a oportunidade de novas experiências: outra boca a se beijar, outras coxas a acariciar. Boca e coxas que poderão ser as suas Senhora Presidente.” 

Retirado de: SCLIAR, Moacyr. Contos reunidos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. 
Atentando-se para o narrador e o foco narrativo do conto “Agenda para a noite de núpcias”, é correto afirmar que esse conto possui, respectivamente:
Alternativas
Q1705822 Português
Leia o seguinte texto e responda à questão.

Agenda para a noite de núpcias

    “Senhora Presidente:
   Na qualidade de futuro Diretor-Gerente das empresas dirigidas por V. S., e também na qualidade de seu futuro genro, submeto à sua apreciação a seguinte:
   Agenda para a Noite de núpcias
  1. Os trabalhos terão início às vinte horas na suíte 1.102 do Hotel Real Navarino. Trata-se de hotel, e de aposento, habitualmente escolhido por nubentes para a noite de núpcias. O apartamento é simpático e acolhedor; há música ambiental, suave e romântica; uma reprodução de Maja Desnuda proporciona, particularmente para quem vem de um ambiente culto e refinado, como é o caso de sua filha, um sutil estímulo erótico. Providenciarei champanhe, e do melhor; entrando, proporei de imediato um brinde. Pretendo que o efeito inebriante da bebida elimine qualquer inibição ainda presente na noiva.
  2. A seguir, usarei a palavra, fazendo um breve, mas emocionado retrospecto de um namoro apaixonado, um noivado ardente; evocarei cenas pitorescas ou ternas, cômicas ou dramáticas; ao concluir, abraçarei a noite, declarando enfaticamente que a amo. 
  3. Beijar-nos-emos. O beijo será muito prolongado, da variedade conhecida como ‘de língua’ na qual, modéstia à parte, sou mestre. Com este beijo tenho despertado poderosas paixões, inclusive nas mais frígidas. Ao final desse beijo, pode V. S. crer, sua filha estará gemendo de prazer.
  4. Seguir-se-á a operação de retirada das roupas. Ajudá-la-ei, transformando este momento numa ocasião para carícias e elogios: aos belos seios, à graciosa cintura, às coxas, que de acordo com Lorca, compararei a peixes movendo-se na semi-obscuridade. Em seguida me despirei. Ela poderá constatar que seu noivo é uma bela figura de macho, alto, forte, bronzeado; e se, ao avistar o membro viril, soltar uma pequena exclamação, será, não de susto, mas sim de excitação.
 5. Folguedos amorosos. Tomarei a iniciativa, começando por pequenos e úmidos beijos no pescoço, na nuca, nas orelhinhas; e nos seios. Demorar-me-ei a explorar a ponta da língua os delicados mamilos, passando depois à sucção o que arrancará a ela, estou seguro, numerosos e repetidos gemidos de prazer. Descendo, prosseguirei, via ventre, nos pequenos lábios, que serão acariciados e sugados. Ela então se renderá completamente e a levarei nos braços até a cama. Com a experiência acumulada de muitos anos (em camas, bancos de automóveis e macegas) decidirei sobre o momento oportuno para a penetração. 
  6. Cópula. Será o momento culminante do programa. Tenho para mim que será uma cópula arrebatadora, uma torrente de paixão rompendo as comportas para, em meio a gemidos de prazer, culminar num cataclísmico orgasmo: triunfo do amor!
  Cópula realizada, direi, ainda que ofegante, breves palavras sobre os belos momentos vividos. Repetirei que a amo, que a amo. E então sono reparador.
  Para a segunda noite, a agenda será ligeiramente alterada, com introdução de novos tipos de folguedo, e assim na terceira e na quarta noites (na quinta não haverá atividades). Ao cabo de meses um padrão acabará por se estabelecer, e tudo cairá na rotina. O noivo, contudo, aguardará ansioso a oportunidade de novas experiências: outra boca a se beijar, outras coxas a acariciar. Boca e coxas que poderão ser as suas Senhora Presidente.” 

Retirado de: SCLIAR, Moacyr. Contos reunidos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. 
O conto “Agenda para a noite de núpcias”, do escritor gaúcho Moacyr Scliar, apresenta uma característica que o alinha ao caráter plástico desse gênero literário em específico. Assinale a alternativa que identifica essa característica.
Alternativas
Q1705821 Literatura
Considerando os diferentes tipos de gêneros que o Teatro abarca, assinale a alternativa que NÃO corresponde a uma forma dramática.
Alternativas
Q1705820 Literatura
O recurso teatral que se configura como um equívoco proveniente do dualismo de leitura de determinada situação dramática, sendo utilizado com frequência na comédia, denomina-se
Alternativas
Q1705819 Literatura
Gênero lírico que, em sua origem, esteve associado ao canto e instrumentos musicais e, com o tempo, assumiu apenas a recitação e/ou leitura. Conhecido principalmente por suas temáticas que estão relacionadas aos sentimentos dolorosos associados à perda, ao pranto, ao fúnebre, ao amor não correspondido, entre outros. O enunciado refere-se ao / à:
Alternativas
Respostas
1: C
2: E
3: D
4: A
5: C