O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

Questões de Ética na Administração Pública para Concurso

Foram encontradas 2.657 questões

Q989203 Ética na Administração Pública
Acerca do Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal (Decreto n.º 1.171/1994), julgue o item.
Permitir a formação de longas filas ou qualquer outra espécie de atraso na prestação do serviço caracteriza atitude contra a ética, mas não pode caracterizar grave dano moral aos usuários dos serviços públicos
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q989202 Ética na Administração Pública
Acerca do Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal (Decreto n.º 1.171/1994), julgue o item.
O servidor não pode omitir ou falsear a verdade, ainda que ela seja contrária aos interesses da própria pessoa interessada ou da Administração Pública.
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q989201 Ética na Administração Pública
Acerca do Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal (Decreto n.º 1.171/1994), julgue o item.
Os fatos e atos verificados na conduta do dia a dia do servidor público, em sua vida privada, poderão acrescer ou diminuir seu bom conceito na vida funcional.
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q989200 Ética na Administração Pública
Quem merece o quê 

Callie Smartt, aluna do primeiro ano do ensino médio,  era popular na escola e participava da torcida organizada da  Andrews  High  School,  no  oeste  do  Texas.  O  fato  de  ter  paralisia cerebral e usar uma cadeira de rodas não diminuía o  entusiasmo  que  inspirava  nos  jogadores  e  fãs  de  futebol  americano,  com  sua  presença  sempre  animada  à  beira  do  campo nos jogos do  time de juniores da escola. No  final da  temporada,  no  entanto,  Callie  foi  expulsa  da  torcida  organizada. 
Pressionada por outras meninas da torcida e pelos pais  dessas jovens, a diretoria da escola disse a Callie que se ela  quisesse  participar  no  ano  seguinte  teria  de  treinar  como  todas as demais e se submeter à rigorosa rotina de exercícios  físicos, incluindo splits e acrobacias. O pai da líder da torcida  comandou  o  movimento  contra  a  permanência  de  Callie,  alegando preocupação com a segurança dela. Mas a mãe de  Callie achou que  tudo era  fruto da inveja dos aplausos que  Callie sempre recebia. 
A história de Callie levanta a questão de equidade. Ela  deveria  ter  de  fazer  ginástica  para  participar  da  torcida  organizada ou esse  requisito seria injusto considerando sua  deficiência? Uma forma de se responder a essa pergunta seria  invocar  o  princípio  da  não  discriminação:  desde  que  desempenhasse  bem  seu  papel,  Callie  não  deveria  ser  excluída  da  torcida  apenas  por  não  ter,  embora  não  fosse  culpa sua, capacidade física para desenvolver os movimentos  acrobáticos.  
Michael J. Sandel (tradução de Heloisa Matias e Maria 
Alice Máximo). Justiça. Rio de Janeiro: Civilização  
Brasileira, 2015 (com adaptações).  


Tendo o texto acima como referência inicial, julgue o item respeito de ética, princípios, valores e moral.


Não há diferenciação entre moral e ética, a ética filosófica está contida na ação, é normativa, traduz os costumes e a repetição de atos ao longo do tempo.

Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q989199 Ética na Administração Pública
Quem merece o quê 

Callie Smartt, aluna do primeiro ano do ensino médio,  era popular na escola e participava da torcida organizada da  Andrews  High  School,  no  oeste  do  Texas.  O  fato  de  ter  paralisia cerebral e usar uma cadeira de rodas não diminuía o  entusiasmo  que  inspirava  nos  jogadores  e  fãs  de  futebol  americano,  com  sua  presença  sempre  animada  à  beira  do  campo nos jogos do  time de juniores da escola. No  final da  temporada,  no  entanto,  Callie  foi  expulsa  da  torcida  organizada. 
Pressionada por outras meninas da torcida e pelos pais  dessas jovens, a diretoria da escola disse a Callie que se ela  quisesse  participar  no  ano  seguinte  teria  de  treinar  como  todas as demais e se submeter à rigorosa rotina de exercícios  físicos, incluindo splits e acrobacias. O pai da líder da torcida  comandou  o  movimento  contra  a  permanência  de  Callie,  alegando preocupação com a segurança dela. Mas a mãe de  Callie achou que  tudo era  fruto da inveja dos aplausos que  Callie sempre recebia. 
A história de Callie levanta a questão de equidade. Ela  deveria  ter  de  fazer  ginástica  para  participar  da  torcida  organizada ou esse  requisito seria injusto considerando sua  deficiência? Uma forma de se responder a essa pergunta seria  invocar  o  princípio  da  não  discriminação:  desde  que  desempenhasse  bem  seu  papel,  Callie  não  deveria  ser  excluída  da  torcida  apenas  por  não  ter,  embora  não  fosse  culpa sua, capacidade física para desenvolver os movimentos  acrobáticos.  
Michael J. Sandel (tradução de Heloisa Matias e Maria 
Alice Máximo). Justiça. Rio de Janeiro: Civilização  
Brasileira, 2015 (com adaptações).  


Tendo o texto acima como referência inicial, julgue o item respeito de ética, princípios, valores e moral.


Existem legislações de conteúdo ético que procuram reproduzir a moral e os princípios coletivamente desejados, impondo‐os àqueles que não escolherem, voluntariamente, agir eticamente.

Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Respostas
16: E
17: C
18: C
19: E
20: C