O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

Questões de Concursos

Foram encontradas 495 questões

Q864386 Não definido

Muito da clareza da linguagem diz respeito ao leitor a que se destina. Com base nessa informação, analise as proposições e escreva (V) para verdadeira e (F) para falsa.


( ) Textos científicos e filosóficos se destinam a especialistas no assunto e, portanto, exigem conhecimentos prévios.

( ) Correspondências oficiais exigem clareza, objetividade, adequação vocabular e concisão na organização textual.

( ) Todo gênero textual de redações oficiais exige um eixo argumentativo com objetivos contundentes para convencer o leitor.


Assinale a sequência CORRETA.

Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q864385 Não definido

Em relação aos níveis de linguagem, pode-se afirmar que:


I - O domínio da língua padrão não implica, apenas, em dominar regras gramaticais, mas saber usar proficientemente esses conhecimentos na organização de uma correspondência oficial.

II - Dominar a língua padrão não significa, apenas, ter proficiência linguística, mas interagir como usuário da língua, tornando-se interlocutor ativo e integrante do que escreve.

III - Os textos oficiais incorporaram as mudanças da língua contemporânea e não adotam mais “o purismo gramatical”.

Analise as proposições, e marque a alternativa adequada.


Está(ão) CORRETA(S) apenas

Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q864384 Não definido

O problema do lugar-comum


Falta de motivação com falta de informação é geralmente a receita do que há de pior num texto: o lugar-comum (também chamado de chavão ou clichê) que tem contaminado boa parte dos textos escritos cotidianamente.

O lugar-comum é aquela afirmação tão batida e repetida que não significa mais nada – tudo que se pode fazer com ela é repeti-la. Na prática da escrita, frequentemente, o chavão acaba sendo útil: encerramos o texto dizendo que não há nada mais belo que o sorriso de uma criança, ou, então que as guerras acabarão quando todos perceberem que só o amor constrói!

O lugar-comum dispensa-nos de pensar ou argumentar. Muitas vezes, ele se resume a uma ordem ao leitor. Em vez de convidar o leitor a seguir um raciocínio ou desdobrar criticamente um ponto de vista, o lugar-comum convida-o simplesmente a obedecer a uma ordem pré- estabelecida e indiscutível.

                                            (Texto adaptado de Oficina de Texto, p. 263)

No enunciado “Falta de motivação com falta de informação é geralmente a receita do que há de pior num texto”, pode-se afirmar que:


I - Há uma inadequação no que diz respeito à concordância verbal.

II - Apresenta problemas de construção, com respeito à regência.

III - A organização textual atende às normas da linguagem padrão.


Analise as proposições e marque a alternativa adequada. Está(ão) CORRETA(S) apenas: 

Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q864383 Não definido

O problema do lugar-comum


Falta de motivação com falta de informação é geralmente a receita do que há de pior num texto: o lugar-comum (também chamado de chavão ou clichê) que tem contaminado boa parte dos textos escritos cotidianamente.

O lugar-comum é aquela afirmação tão batida e repetida que não significa mais nada – tudo que se pode fazer com ela é repeti-la. Na prática da escrita, frequentemente, o chavão acaba sendo útil: encerramos o texto dizendo que não há nada mais belo que o sorriso de uma criança, ou, então que as guerras acabarão quando todos perceberem que só o amor constrói!

O lugar-comum dispensa-nos de pensar ou argumentar. Muitas vezes, ele se resume a uma ordem ao leitor. Em vez de convidar o leitor a seguir um raciocínio ou desdobrar criticamente um ponto de vista, o lugar-comum convida-o simplesmente a obedecer a uma ordem pré- estabelecida e indiscutível.

                                            (Texto adaptado de Oficina de Texto, p. 263)

Na expressão “tudo que se pode fazer com ela é repeti-la”, em relação à colocação pronominal, podemos afirmar corretamente que há:
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q864382 Não definido

O problema do lugar-comum


Falta de motivação com falta de informação é geralmente a receita do que há de pior num texto: o lugar-comum (também chamado de chavão ou clichê) que tem contaminado boa parte dos textos escritos cotidianamente.

O lugar-comum é aquela afirmação tão batida e repetida que não significa mais nada – tudo que se pode fazer com ela é repeti-la. Na prática da escrita, frequentemente, o chavão acaba sendo útil: encerramos o texto dizendo que não há nada mais belo que o sorriso de uma criança, ou, então que as guerras acabarão quando todos perceberem que só o amor constrói!

O lugar-comum dispensa-nos de pensar ou argumentar. Muitas vezes, ele se resume a uma ordem ao leitor. Em vez de convidar o leitor a seguir um raciocínio ou desdobrar criticamente um ponto de vista, o lugar-comum convida-o simplesmente a obedecer a uma ordem pré- estabelecida e indiscutível.

                                            (Texto adaptado de Oficina de Texto, p. 263)

No enunciado “Em vez de convidar o leitor a seguir um raciocínio ou desdobrar criticamente um ponto de vista, o lugar-comum convida-o simplesmente a obedecer a uma ordem pré-estabelecida e indiscutível”. Pode-se afirmar em relação ao termo “convida-o”, que: 
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Respostas
1: E
2: A
3: C
4: B
5: B