O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

Questões IF-MT - 2018 - IF-MT - Pedagogia

Foram encontradas 40 questões

Q951359 Português

                                     TEXTO I


                                 Retratando...


Somos todos frustrados neste mundo;

uns são mais, outros menos, mas ninguém

pode gabar-se de não ter no fundo

recalques, pois, de sobra, todos têm!


Um poço de mistérios, bem profundo,

possui em seu recesso todo alguém...

Mas a tara só vem à luz, segundo

o interesse animal que nos convém!


Embuçado no véu da hipocrisia,

ou preso a preconceitos, já sem fé,

todo homem se empenha noite e dia,


nessa inglória tarefa de querer

insistir em mostrar o que não é,

e o que deseja, mas não pode ser!

Rubens de Castro. Disponível em: <http://www.academiadeletrasmt. com.br/revista-aml/obras- digitalizadas/262-antologia-poetica-mato-grossense>

Com base na leitura do texto de Rubens de Castro, julgue as assertivas e assinale a opção correta:


I - O texto é uma tentativa de caracterizar ou retratar, conforme o próprio título aponta, aqueles seres humanos que, por não alcançarem seu objeto de desejo, sentem-se "frustrados".

II - Segundo o texto do escritor mato-grossense Rubens de Castro, a frustração do ser humano é decorrente de não alcançar o que deseja ser.

III - Uma vez que não alcança seu objeto de desejo, o ser humano recorre à hipocrisia, na medida em que finge ser o que não é.

IV - Conforme o texto, todos os seres humanos são, igualmente, frustrados.

Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q951360 Português

                                     TEXTO I


                                 Retratando...


Somos todos frustrados neste mundo;

uns são mais, outros menos, mas ninguém

pode gabar-se de não ter no fundo

recalques, pois, de sobra, todos têm!


Um poço de mistérios, bem profundo,

possui em seu recesso todo alguém...

Mas a tara só vem à luz, segundo

o interesse animal que nos convém!


Embuçado no véu da hipocrisia,

ou preso a preconceitos, já sem fé,

todo homem se empenha noite e dia,


nessa inglória tarefa de querer

insistir em mostrar o que não é,

e o que deseja, mas não pode ser!

Rubens de Castro. Disponível em: <http://www.academiadeletrasmt. com.br/revista-aml/obras- digitalizadas/262-antologia-poetica-mato-grossense>

No texto, os elementos coesivos "mas" (1ª estrofe, verso 2), "pois" (1ª estrofe, verso 4), "segundo" (2ª estrofe, verso 3) e "ou" (3ª estrofe, verso 2) estabelecem relações entre as partes que integram. Assinale a alternativa que apresenta, respectivamente, a opção correta quanto a essas relações estabelecidas:
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q951361 Português

                                     TEXTO I


                                 Retratando...


Somos todos frustrados neste mundo;

uns são mais, outros menos, mas ninguém

pode gabar-se de não ter no fundo

recalques, pois, de sobra, todos têm!


Um poço de mistérios, bem profundo,

possui em seu recesso todo alguém...

Mas a tara só vem à luz, segundo

o interesse animal que nos convém!


Embuçado no véu da hipocrisia,

ou preso a preconceitos, já sem fé,

todo homem se empenha noite e dia,


nessa inglória tarefa de querer

insistir em mostrar o que não é,

e o que deseja, mas não pode ser!

Rubens de Castro. Disponível em: <http://www.academiadeletrasmt. com.br/revista-aml/obras- digitalizadas/262-antologia-poetica-mato-grossense>

No que diz respeito à função sintática no texto, assinale a alternativa que, respectivamente, associa-se aos substantivos "poço" (2ª estrofe, verso 1), "alguém" (2ª estrofe, verso 2) e "hipocrisia" (3ª estrofe, verso 1).
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q951362 Português

                                     TEXTO I


                                 Retratando...


Somos todos frustrados neste mundo;

uns são mais, outros menos, mas ninguém

pode gabar-se de não ter no fundo

recalques, pois, de sobra, todos têm!


Um poço de mistérios, bem profundo,

possui em seu recesso todo alguém...

Mas a tara só vem à luz, segundo

o interesse animal que nos convém!


Embuçado no véu da hipocrisia,

ou preso a preconceitos, já sem fé,

todo homem se empenha noite e dia,


nessa inglória tarefa de querer

insistir em mostrar o que não é,

e o que deseja, mas não pode ser!

Rubens de Castro. Disponível em: <http://www.academiadeletrasmt. com.br/revista-aml/obras- digitalizadas/262-antologia-poetica-mato-grossense>

Na passagem: "Mas a tara só vem à luz, segundo..." (2ª estrofe, verso 3), há o uso adequado de crase. O mesmo não se pode afirmar em:
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Q951363 Português

                                     TEXTO I


                                 Retratando...


Somos todos frustrados neste mundo;

uns são mais, outros menos, mas ninguém

pode gabar-se de não ter no fundo

recalques, pois, de sobra, todos têm!


Um poço de mistérios, bem profundo,

possui em seu recesso todo alguém...

Mas a tara só vem à luz, segundo

o interesse animal que nos convém!


Embuçado no véu da hipocrisia,

ou preso a preconceitos, já sem fé,

todo homem se empenha noite e dia,


nessa inglória tarefa de querer

insistir em mostrar o que não é,

e o que deseja, mas não pode ser!

Rubens de Castro. Disponível em: <http://www.academiadeletrasmt. com.br/revista-aml/obras- digitalizadas/262-antologia-poetica-mato-grossense>

Conforme o dicionário Michaelis, licença poética é a liberdade de expressão que permite ao escritor utilizar construções que transgridem as normas poéticas ou gramaticais. É o caso do soneto de Rubens de Castro, que no primeiro terceto (no terceiro verso) faz uso da pródise no lugar da ênclise. Nas alternativas abaixo, considerando a norma padrão da língua portuguesa, o pronome oblíquo está usado de forma adequada apenas em:
Você errou!   Resposta: Parabéns! Você acertou!
Respostas
1: D
2: A
3: A
4: B
5: E