Atualizando histórico

Estamos atualizando seu histórico de questões resolvidas, por favor aguarde alguns instantes.

Menu
Cadastre-se

Brasil Monárquico – Segundo Reinado 1831- 1889


TEORIA EM VIDEOAULAS E RESUMOS

QUESTÕES PARA PRATICAR

(104 questões)
Ver no modo completo: Todas as questões
01
Q848645
Aplicada em: 2017
Banca: NC-UFPR
Órgão: UFPR
Prova: Vestibular

Leia o texto abaixo:


[...] O quilombo aparecia onde quer que a escravidão surgisse. Não era simples manifestação tópica. Muitas vezes, surpreende pela capacidade de organização, pela resistência que oferece; destruído parcialmente dezenas de vezes e novamente aparecendo, em outros locais, plantando a sua roça, constituindo suas casas, reorganizando a sua vida social e estabelecendo novos sistemas de defesa. O quilombo não foi, portanto, apenas um fenômeno esporádico. Constituía-se em fato normal dentro da sociedade escravista. Era reação organizada de combate a uma forma de trabalho contra a qual se voltava o próprio sujeito que a sustentava.

                     (MOURA, Clóvis. Rebeliões da Senzala. Editora Conquista, Rio de Janeiro, 1972, p. 87.)


A respeito da história dos quilombos no Brasil, considere as seguintes afirmativas:


1. Foi uma forma de organização dos escravos libertos, que não encontraram lugar na sociedade brasileira pós-abolição.

2. O quilombo marcou sua presença durante todo o período escravista, existindo praticamente em toda a extensão do território nacional.

3. Sua estrutura social respondia a uma lógica particularmente militar, que visava desestabilizar a estrutura social dos senhores de escravos.

4. A quilombolagem se constituiu na unidade básica de resistência, fruto das contradições estruturais do sistema escravista, e sua dinâmica refletia a negação desse sistema.


Assinale a alternativa correta.

Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

Anterior Anterior