O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

TCE-PA: mini coaching com a análise do edital e dicas importantes!

Com  a publicação do edital do tribunal de Contas do Pará, recebemos diversas solicitações para que trouxessemos uma análise do edital. Assim, resolvemos trazer algo muito melhor: convidamos o coach em tribunais de Contas, Leonardo Chaves, que estudou pelo Qconcursos.com e foi o 1º colocado no Tribunal de Contas do Piauí, para, além da análise, dar um mini coaching para os candidatos. Vamos lá:

“Olá Pessoal,

É um prazer imenso estar aqui com vocês mais uma vez! Hoje iremos realizar uma análise completa do edital do Tribunal de Contas do Estado do Pará- TCE-PARÁ, além de dar dicas importantes de estudo que funcionaram comigo (e se deu certo pra mim dará pra você também) para ter uma maior eficiência já a partir de hoje e nos dias que precedem a prova. Então, fiquem atentos para cada detalhe que será tratado aqui, pois pode fazer toda diferença na busca por uma das vagas nesse concurso.

Desde o dia 29/02, quando saiu o edital, alguns alunos têm me perguntado se vale a pena sair de sua cidade e tentar a vida na capital do Pará, Belém. Pois bem, é claro que devem existir diversas análises para se chegar a uma conclusão clara de que vale a pena sim. Não é todo órgão público que pode oferecer um perfil de trabalho como o que o TCE – PA, afinal o regime de trabalho é de 30 horas semanais, além de outras oportunidades que os tribunais de contas de uma forma geral podem oferecer.

E tem mais, pra quem acha que existem poucas vagas para cada especialidade, aí vai uma notícia importante nem sempre percebida: o concurso é para provimento das vagas inicialmente disponíveis (95 no total) e mais formação de cadastro de reserva para cargos de nível superior e de nível médio. Isso mesmo, o cadastro de reserva é uma fila de espera daqueles que se classificam fora do número de vagas, mas que se enquadram nas regras do edital. Então, nada de desanimar, pois figurar na lista de espera também já é uma vitória, prova que os estudos vão bem, faltando uma pitadinha de sal. Afinal, a fila anda!

Já pensou em iniciar o trabalho às 7h da manhã e às 13h já estar livre pra fazer o que quiser? Eu não pensaria duas vezes.

Agora pessoal, eu trago aqui um resumo importante das 95 vagas disponibilizadas. Dessas vagas, 42 vagas (algo em torno de 45% do total) são para os cargos listados abaixo, que devem ter uma quantidade de inscritos bastante relevante. São eles:

Então, já sabendo dessas informações fiquem atentos ao período de inscrição que será entre 10 horas do dia 16 de março de 2016 e 23 horas e 59 minutos do dia 25 de abril de 2016, observado o horário oficial de Brasília/DF.

Remuneração

Vamos então à melhor parte: A remuneração para NÍVEL SUPERIOR é de R$ 6.260,22 (vencimento e gratificação). Além da remuneração, o servidor receberá imediatamente o auxílio alimentação no valor de R$ 1.200,00 e poderá ser beneficiado ainda pelas vantagens de adicional de tempo de serviço, caso tenha tempo de serviço público, nos termos do art. 131 c/c 128 da Lei Estadual nº 5.810/94 e adicional de qualificação, desde que detenha algum título de pós-graduação (especialização, mestrado, doutorado ou pós-doutorado) ou ações de treinamento, conforme dispõe o art. 28 da Lei nº 8.037/2014 c/c Resolução nº 18.721, de 8/7/2015. Isso é algo muito particular que muda de acordo com a legislação de cada estado. Então de início aquele aprovado que não tenha nenhuma qualificação já chega ganhando R$ 7.460,22. E para aqueles que possuem alguma qualificação essa remuneração aumenta ainda mais.

Banca

Seguindo na nossa análise, a responsável pelo concurso é a banca CESPE. E nada de desespero. A banca é a mesma para todos os candidatos, basta fazer muitas e muitas questões da banca no site qconcursos.com e você certamente estará no caminho certo de uma excelente preparação e de resultados extraordinários. Falo isso porque esse foi meu diferencial nos últimos concursos que fiz, principalmente no TCE-PI, no qual logrei o 1º Lugar. Então, nada de medinho da banca CESPE. Resolva muitas questões no Qconcursos.com e seu resultado virá.

O concurso

São três fases para os cargos de nível superior e duas fases para os cargos de nível médio. Então, para o superior teremos provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos, prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, exceto para o cargo de Auxiliar Técnico de Controle Externo – área: Informática e, por fim, avaliação de títulos, de caráter apenas classificatório. Já para os cargos de nível médio, somente serão duas fases: prova objetiva e prova discursiva.

Então, o importante é uma boa preparação de modo estratégico a fim de ter maiores resultados com a utilização de tempo razoável para tanto, tanto para as questões objetivas, como para questões discursivas. Por falar em questões discursivas, como falarei especificamente mais abaixo, Em breve, estarei divulgando no meu site www.hitconcursos.com.br proposta de temas para essa prova. Eu também vou resolver uma questão discursiva on line ao estilo cespe. Não percam!

Atenção!

Cada candidato deve estar atento às especialidades requeridas para os 38 cargos disponíveis nas diversas áreaspara o Cargo de Auditor de Controle Externo, são elas: Educacional, Procuradoria, Administrativa, comunicação, fiscalização, informática e planejamento, lembrando que para todos os cargos a carga horária semanal é de 30 horas, exceto para os da área de saúde, que têm carga horária de 20 horas. Nada mal!

Já para o nível médio a remuneração é de 3.154,60, para quem está iniciando ou procura oportunidades melhores do que as atuais também é um excelente investimento. O nível médio contará com dois cargos: AUXILIAR TÉCNICO DE CONTROLE EXTERNO – ÁREA: ADMINISTRATIVA e AUXILIAR TÉCNICO DE CONTROLE EXTERNO – ÁREA: INFORMÁTICA. Os dois requerem nível médio completo, com carga horária também de 30 horas semanais. Detalhe para a área de informática que ainda solicita certificado de formação técnica nas áreas de Eletrônica ou Informática, reconhecidos pelo MEC, e experiência comprovada de, no mínimo, um ano.

Prova

E agora, já falando na prova propriamente dita, bastante cuidado com o foco. Para todos os cargos, a prova objetiva será composta de 50 questões de conhecimentos básicos (CB) e 70 questões de conhecimentos específicos (CE), com exceção somente do cargo 39, Auxiliar Técnico de Controle Externo – área: administrativa, cuja prova objetiva será composta de 40 questões de CB e 60 questões de CE. Mas cuidado com isso! Num primeiro momento poder-se-ia acreditar que a prova de CE seria a mais relevante tendo em vista a quantidade de questões. Mas isso não é verdade! Ocorre que nas regras do edital, constantes do item 8.11.6, o cálculo da Nota Final das Provas Objetivas (NFPO) será dado do seguinte modo:

I – para todos os outros cargos 1 a 40, Exceto para o cargo 39: Auxiliar Técnico de Controle Externo – Área: Administrativa:

NFPO = NP1/5 + NP2/7

II – Somente para o cargo 39: Auxiliar Técnico de Controle Externo – Área: Administrativa:

NFPO = NP1/4 + NP2/6

Pessoal, isso significa que cada prova, na realidade valerá 10 (dez) pontos no máximo, independente do número de questões disponibilizadas. Por exemplo, um candidato que somar 30 pontos líquidos na prova de CB, na verdade terá nota: 30/5 = 6,00. Da mesma forma se esse mesmo candidato acertar, por exemplo, 35 questões na prova de CE, sua nota será: 35/7 = 5,00. Então vejam que, nesse caso, o maior número de questões acertadas não garante uma nota maior, pois existe um denominador que regula a nota máxima para 10,00 pontos em ambas as provas. Detalhe: a prova discursiva também valerá 10,00 pontos, ou seja, temos 3 provas (CB, CE e Discursiva) que valerão a mesma coisa.

Objetiva

Importante também frisar que cada prova objetiva será constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será CERTO ou ERRADO, de acordo com o(s) comando(s) a que se refere o item. Haverá, na folha de respostas, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item CERTO, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item ERRADO. Para obter pontuação no item, o candidato deverá marcar um, e somente um, dos dois campos da folha de respostas.

Muito cuidado agora, pois no critério de avaliação, a nota em cada item das provas objetivas, feita com base nas marcações da folha de respostas, será igual a: 1,00 ponto, caso a resposta do candidato esteja em concordância com o gabarito oficial definitivo das provas; 0,50 ponto negativo, caso a resposta do candidato esteja em discordância com o gabarito oficial definitivo das provas; 0,00, caso não haja marcação ou haja marcação dupla (C e E). E o que isso significa? Significa que você será “menos” penalizado (0,5) pelas questões erradas, o que torna mais tendenciosa a propensão à marcação de mais questões. Por isso, resolvam durante a preparação, muitas questões para se sentirem mais seguros durante a prova.

Importante lembrar que a eliminação do candidato se dará caso ele não atinja 20% dos pontos da prova de CB e 30% da prova de CE. Da mesma forma, no conjunto das provas deve-se somar 30% dos pontos válidos.

Já temos então muitas informações valiosas para montar nossa estratégia não é mesmo? Portanto, em se falando em estratégia, devemos ter muito cuidado com a prova discursiva, mas não é nada de um bicho papão. Fiquem tranquilos!

Discursiva

Segundo o edital, a prova discursiva valerá 10,00 pontos e consistirá de redação de texto dissertativo, de ate 30 linhas, a respeito de tema relacionado à atualidade. O texto definitivo da prova discursiva devera ser manuscrito, em letra legível, com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente. (Não esqueçam disso)

Então, a prova discursiva avaliará o conteúdo – conhecimento do tema, a capacidade de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da Língua Portuguesa. O candidato devera produzir, com base em temas formulados pela banca examinadora, texto dissertativo, primando pela coerência e pela coesão.

Uma informação importante e que diminui as interferências externas é que a prova discursiva de cada candidato será submetida a duas avaliações: uma avaliação de conteúdo e uma avaliação do domínio da modalidade escrita da língua portuguesa.

Além disso, a avaliação de conteúdo será feita por, pelo menos, dois examinadores. A nota de conteúdo do candidato será obtida pela média aritmética de duas notas convergentes atribuídas por examinadores distintos.

Dessa forma, duas notas de conteúdo da prova discursiva serão consideradas convergentes se diferirem em ate 25% da nota máxima de conteúdo possível na prova discursiva.

Por fim, quanto à prova discursiva, a Nota será dada por: NPD = NC − NE/TL. Isso significa que quanto mais você escrever (máximo de 30 linhas), a relação NE/TL será menor e sua nota tenderá a ser um pouco maior em relação ao número de linhas escritas. Mas, lembre-se de escrever de forma simples para não pecar e incorrer em erros ortográficos demasiadamente. Muito cuidado com isso, pois imagino que a diferença de nota entre candidatos classificados deverá ser mínima.

Ainda temos avaliação de títulos (somente para os cargos de nível superior) para aqueles aprovados na prova discursiva. A avaliação de títulos valera 5,00 pontos, ainda que a soma dos valores dos títulos apresentados seja superior a esse valor. Fiquem atentos a isso, cada pontinho ou décimo conseguido nesse concurso fará toda diferença.

Pois bem pessoal, como dica relevante gostaria de dar uma opinião, que deve ser levada em consideração na análise de cada candidato. Para a maioria dos cargos as disciplinas cobradas na prova de CB serão: português, controle externo, direito administrativo, e direito constitucional. Então, como eu sempre falo, quem já tem o estudo dessas disciplinas de forma habitual já sai na frente. Então para incrementar os estudos e entrar de vez numa ascendente utilize o banco de questões extraordinário do qconcursos.com, fator primordial para aprovação de qualquer candidato.

Chegamos ao final da nossa análise, espero que tenha gostado das dicas e visite nosso site, para entender melhor como funciona nosso Curso Avançado de gestão do tempo e técnicas de estudo para concursos públicos no endereço www.hitconcursos.com.br ou entre em contato diretamente pelo e-mail: [email protected]. Um forte abraço e até a próxima”.

Cadastre-se e faça parte da maior comunidade de ensino on-line do Brasil.


Faça login ou cadastre-se para comentar.