Atualizando histórico

Estamos atualizando seu histórico de questões resolvidas, por favor aguarde alguns instantes.

Menu
Cadastre-se

Dengue


TEORIA EM VIDEOAULAS E RESUMOS

Dengue - Aula 1

Dengue - Aula 1

Autor: Tatiane Campos Professora Assistente da FENF UERJ, Mestre em Saúde - UFJF, Especialista em Formação Pedagógica para Profissionais de Saúde - UFMG, Especialista em Nefrologia - UFMA; Enfermeira e Licenciada em Enfermagem

Dengue - Aula 2

Dengue - Aula 2

Autor: Tatiane Campos Professora Assistente da FENF UERJ, Mestre em Saúde - UFJF, Especialista em Formação Pedagógica para Profissionais de Saúde - UFMG, Especialista em Nefrologia - UFMA; Enfermeira e Licenciada em Enfermagem

Dengue - Aula 3

Dengue - Aula 3

Autor: Tatiane Campos Professora Assistente da FENF UERJ, Mestre em Saúde - UFJF, Especialista em Formação Pedagógica para Profissionais de Saúde - UFMG, Especialista em Nefrologia - UFMA; Enfermeira e Licenciada em Enfermagem

Dengue - Aula 4

Dengue - Aula 4

Autor: Tatiane Campos Professora Assistente da FENF UERJ, Mestre em Saúde - UFJF, Especialista em Formação Pedagógica para Profissionais de Saúde - UFMG, Especialista em Nefrologia - UFMA; Enfermeira e Licenciada em Enfermagem

QUESTÕES PARA PRATICAR

(23 questões)
Ver no modo completo: Todas as questões
01
Q821951
Aplicada em: 2017
Banca: Aeronáutica
Órgão: CIAAR

A dengue é uma doença infecciosa de grande importância na realidade brasileira. Sua identificação precoce e consequente prevenção de suas complicações é essencial para evitar desfechos desastrosos, como a morte. Uma das melhores estratégias para planejar o cuidado aos casos de dengue é aplicar o estadiamento da doença. Analise o seguinte caso clínico:

Paciente de 72 anos, sexo feminino, residente em uma região com surto de Dengue. Apresentou-se com queixa de febre há 4 dias, artralgia, dor retroorbitária, cefaléia e dor abdominal intensa. Relata vômito persistente nas últimas 24 horas, não conseguindo ingerir líquidos. Fez uso de dipirona há 6 horas. Ao exame:Paciente hipocorada, desidratada, acianótica, febril (38,5ºC), normotensa (110x76mmHg), normoesfígmica (88bpm), eupneica (16irpm). Enchimento capilar menor que 2 segundos, pulso cheio e rítmico e sem alterações de ausculta cardíaca ou respiratória. Refere dor à palpação abdominal, fígado palpável a 4 polpas digitais do rebordo costal e doloroso à palpação. Ausência de alterações de temperatura em extremidades. Prova do laço positiva.

Em qual grupo de estadiamento está a paciente acima?

Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

Anterior Anterior