O seu navegador (Unknown Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

Questões de Concurso Militar CBM-MG 2021 para Soldado do Corpo de Bombeiros

Foram encontradas 50 questões

Q1834865 Português

TEXTO I

Beleza é fundamental?


Homens e mulheres sempre foram obcecados pela aparência, sempre desejaram se sentir mais jovens, bonitos e atraentes. A história conta que, em tempos passados, a maquiagem foi usada para reverenciar deuses. No Egito Antigo, estão os primeiros testemunhos do uso de cosméticos: os faraós consideravam a maquiagem dos olhos imprescindível para se evitar olhar diretamente para Rá, o deus-sol. Em tempos passados, os nobres usavam perucas coloridas como um modo de distinção social e maquiavam-se para proteger a pele castigada pelo clima. Os cosméticos também escondiam os sinais da idade avançada. Dizem que a Rainha Vitória, da Inglaterra, irada com seu envelhecimento, mandou quebrar todos os espelhos de seus palácios. Além disso, a forma física também era uma preocupação da humanidade. Mas, isso não é coisa do passado...


O percentual de pessoas obesas em idade adulta no país mais do que dobrou em 17 anos, indo de 12,2%, entre 2002 e 2003, para 26,8%, em 2019. No mesmo período, a proporção da população adulta com excesso de peso passou de 43,3% para 61,7%, representando quase dois terços dos brasileiros. Os dados são do segundo volume da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, divulgada pelo IBGE em 21 de outubro de 2020. Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais, realizado com adolescentes de Belo Horizonte, concluiu que 63% dos entrevistados estão insatisfeitos com o corpo, sendo que 80% tinham índice de massa corporal normal para a idade e a altura.


A tecnologia e os avanços da indústria química fazem mágica com a aparência de qualquer pessoa. De um dia para outro, é possível mudar completamente a aparência. As clínicas de tratamento de beleza têm agendas concorridas; os cirurgiões plásticos nunca ganharam tanto dinheiro com clientes dispostos a pagar fortunas para “perder” aquela indesejável barriguinha ou fazer qualquer tipo de intervenção em busca de um ideal de perfeição. No mundo da vaidade, o que não falta é produto e técnica prometendo às pessoas olharem-se no espelho e sentirem-se belas e atraentes.


A psicóloga Maria das Graças Silva Martin adverte que, antes de pensar em retocar o próprio corpo, é necessária uma mudança de dentro para fora. “Muitas vezes, a pessoa faz uma cirurgia para se sentir melhor consigo mesma; entretanto, como não houve mudança de hábitos nem de pensamentos, com o passar do tempo ela voltará a uma linha de conduta que provavelmente irá levá-la ao mesmo processo que a fez querer alterar a própria imagem”. A mudança não é só de conduta, é de pensamentos, de sentimentos e de emoções.


Cuidar da saúde, buscar qualidade de vida, sentir-se melhor e mais bem disposto só traz benefícios; porém, quando são ultrapassados os limites, a vida humana pode correr perigo. Daqui a alguns anos, os livros registrarão os exageros da bilionária indústria da beleza do século XXI.


DELL’ISOLA, Benedita. Beleza não põe mesa, nem abre o apetite. [Fragmento]

Na busca de uma resposta para a pergunta apresentada no título do texto, a autora
Alternativas
Q1834866 Português

TEXTO I

Beleza é fundamental?


Homens e mulheres sempre foram obcecados pela aparência, sempre desejaram se sentir mais jovens, bonitos e atraentes. A história conta que, em tempos passados, a maquiagem foi usada para reverenciar deuses. No Egito Antigo, estão os primeiros testemunhos do uso de cosméticos: os faraós consideravam a maquiagem dos olhos imprescindível para se evitar olhar diretamente para Rá, o deus-sol. Em tempos passados, os nobres usavam perucas coloridas como um modo de distinção social e maquiavam-se para proteger a pele castigada pelo clima. Os cosméticos também escondiam os sinais da idade avançada. Dizem que a Rainha Vitória, da Inglaterra, irada com seu envelhecimento, mandou quebrar todos os espelhos de seus palácios. Além disso, a forma física também era uma preocupação da humanidade. Mas, isso não é coisa do passado...


O percentual de pessoas obesas em idade adulta no país mais do que dobrou em 17 anos, indo de 12,2%, entre 2002 e 2003, para 26,8%, em 2019. No mesmo período, a proporção da população adulta com excesso de peso passou de 43,3% para 61,7%, representando quase dois terços dos brasileiros. Os dados são do segundo volume da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, divulgada pelo IBGE em 21 de outubro de 2020. Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais, realizado com adolescentes de Belo Horizonte, concluiu que 63% dos entrevistados estão insatisfeitos com o corpo, sendo que 80% tinham índice de massa corporal normal para a idade e a altura.


A tecnologia e os avanços da indústria química fazem mágica com a aparência de qualquer pessoa. De um dia para outro, é possível mudar completamente a aparência. As clínicas de tratamento de beleza têm agendas concorridas; os cirurgiões plásticos nunca ganharam tanto dinheiro com clientes dispostos a pagar fortunas para “perder” aquela indesejável barriguinha ou fazer qualquer tipo de intervenção em busca de um ideal de perfeição. No mundo da vaidade, o que não falta é produto e técnica prometendo às pessoas olharem-se no espelho e sentirem-se belas e atraentes.


A psicóloga Maria das Graças Silva Martin adverte que, antes de pensar em retocar o próprio corpo, é necessária uma mudança de dentro para fora. “Muitas vezes, a pessoa faz uma cirurgia para se sentir melhor consigo mesma; entretanto, como não houve mudança de hábitos nem de pensamentos, com o passar do tempo ela voltará a uma linha de conduta que provavelmente irá levá-la ao mesmo processo que a fez querer alterar a própria imagem”. A mudança não é só de conduta, é de pensamentos, de sentimentos e de emoções.


Cuidar da saúde, buscar qualidade de vida, sentir-se melhor e mais bem disposto só traz benefícios; porém, quando são ultrapassados os limites, a vida humana pode correr perigo. Daqui a alguns anos, os livros registrarão os exageros da bilionária indústria da beleza do século XXI.


DELL’ISOLA, Benedita. Beleza não põe mesa, nem abre o apetite. [Fragmento]

São argumentos sustentados no texto para corroborar que a aparência tem sido considerada um fator importante pelas pessoas, exceto:
Alternativas
Q1834867 Português

TEXTO I

Beleza é fundamental?


Homens e mulheres sempre foram obcecados pela aparência, sempre desejaram se sentir mais jovens, bonitos e atraentes. A história conta que, em tempos passados, a maquiagem foi usada para reverenciar deuses. No Egito Antigo, estão os primeiros testemunhos do uso de cosméticos: os faraós consideravam a maquiagem dos olhos imprescindível para se evitar olhar diretamente para Rá, o deus-sol. Em tempos passados, os nobres usavam perucas coloridas como um modo de distinção social e maquiavam-se para proteger a pele castigada pelo clima. Os cosméticos também escondiam os sinais da idade avançada. Dizem que a Rainha Vitória, da Inglaterra, irada com seu envelhecimento, mandou quebrar todos os espelhos de seus palácios. Além disso, a forma física também era uma preocupação da humanidade. Mas, isso não é coisa do passado...


O percentual de pessoas obesas em idade adulta no país mais do que dobrou em 17 anos, indo de 12,2%, entre 2002 e 2003, para 26,8%, em 2019. No mesmo período, a proporção da população adulta com excesso de peso passou de 43,3% para 61,7%, representando quase dois terços dos brasileiros. Os dados são do segundo volume da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, divulgada pelo IBGE em 21 de outubro de 2020. Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais, realizado com adolescentes de Belo Horizonte, concluiu que 63% dos entrevistados estão insatisfeitos com o corpo, sendo que 80% tinham índice de massa corporal normal para a idade e a altura.


A tecnologia e os avanços da indústria química fazem mágica com a aparência de qualquer pessoa. De um dia para outro, é possível mudar completamente a aparência. As clínicas de tratamento de beleza têm agendas concorridas; os cirurgiões plásticos nunca ganharam tanto dinheiro com clientes dispostos a pagar fortunas para “perder” aquela indesejável barriguinha ou fazer qualquer tipo de intervenção em busca de um ideal de perfeição. No mundo da vaidade, o que não falta é produto e técnica prometendo às pessoas olharem-se no espelho e sentirem-se belas e atraentes.


A psicóloga Maria das Graças Silva Martin adverte que, antes de pensar em retocar o próprio corpo, é necessária uma mudança de dentro para fora. “Muitas vezes, a pessoa faz uma cirurgia para se sentir melhor consigo mesma; entretanto, como não houve mudança de hábitos nem de pensamentos, com o passar do tempo ela voltará a uma linha de conduta que provavelmente irá levá-la ao mesmo processo que a fez querer alterar a própria imagem”. A mudança não é só de conduta, é de pensamentos, de sentimentos e de emoções.


Cuidar da saúde, buscar qualidade de vida, sentir-se melhor e mais bem disposto só traz benefícios; porém, quando são ultrapassados os limites, a vida humana pode correr perigo. Daqui a alguns anos, os livros registrarão os exageros da bilionária indústria da beleza do século XXI.


DELL’ISOLA, Benedita. Beleza não põe mesa, nem abre o apetite. [Fragmento]

Em relação às informações textuais, assinale a alternativa que pode ser comprovada pelo texto.
Alternativas
Q1834868 Português

TEXTO I

Beleza é fundamental?


Homens e mulheres sempre foram obcecados pela aparência, sempre desejaram se sentir mais jovens, bonitos e atraentes. A história conta que, em tempos passados, a maquiagem foi usada para reverenciar deuses. No Egito Antigo, estão os primeiros testemunhos do uso de cosméticos: os faraós consideravam a maquiagem dos olhos imprescindível para se evitar olhar diretamente para Rá, o deus-sol. Em tempos passados, os nobres usavam perucas coloridas como um modo de distinção social e maquiavam-se para proteger a pele castigada pelo clima. Os cosméticos também escondiam os sinais da idade avançada. Dizem que a Rainha Vitória, da Inglaterra, irada com seu envelhecimento, mandou quebrar todos os espelhos de seus palácios. Além disso, a forma física também era uma preocupação da humanidade. Mas, isso não é coisa do passado...


O percentual de pessoas obesas em idade adulta no país mais do que dobrou em 17 anos, indo de 12,2%, entre 2002 e 2003, para 26,8%, em 2019. No mesmo período, a proporção da população adulta com excesso de peso passou de 43,3% para 61,7%, representando quase dois terços dos brasileiros. Os dados são do segundo volume da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, divulgada pelo IBGE em 21 de outubro de 2020. Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais, realizado com adolescentes de Belo Horizonte, concluiu que 63% dos entrevistados estão insatisfeitos com o corpo, sendo que 80% tinham índice de massa corporal normal para a idade e a altura.


A tecnologia e os avanços da indústria química fazem mágica com a aparência de qualquer pessoa. De um dia para outro, é possível mudar completamente a aparência. As clínicas de tratamento de beleza têm agendas concorridas; os cirurgiões plásticos nunca ganharam tanto dinheiro com clientes dispostos a pagar fortunas para “perder” aquela indesejável barriguinha ou fazer qualquer tipo de intervenção em busca de um ideal de perfeição. No mundo da vaidade, o que não falta é produto e técnica prometendo às pessoas olharem-se no espelho e sentirem-se belas e atraentes.


A psicóloga Maria das Graças Silva Martin adverte que, antes de pensar em retocar o próprio corpo, é necessária uma mudança de dentro para fora. “Muitas vezes, a pessoa faz uma cirurgia para se sentir melhor consigo mesma; entretanto, como não houve mudança de hábitos nem de pensamentos, com o passar do tempo ela voltará a uma linha de conduta que provavelmente irá levá-la ao mesmo processo que a fez querer alterar a própria imagem”. A mudança não é só de conduta, é de pensamentos, de sentimentos e de emoções.


Cuidar da saúde, buscar qualidade de vida, sentir-se melhor e mais bem disposto só traz benefícios; porém, quando são ultrapassados os limites, a vida humana pode correr perigo. Daqui a alguns anos, os livros registrarão os exageros da bilionária indústria da beleza do século XXI.


DELL’ISOLA, Benedita. Beleza não põe mesa, nem abre o apetite. [Fragmento]

Leia este trecho do texto:


“Muitas vezes, a pessoa faz uma cirurgia para se sentir melhor consigo mesma, entretanto, como não houve mudança de hábitos nem de pensamentos, com o passar do tempo ela voltará a uma linha de conduta que provavelmente irá levá-la ao mesmo processo que a fez querer alterar a própria imagem.”


Sem haver alteração de sentido do trecho acima, os termos sublinhados podem ser substituídos, respectivamente, por

Alternativas
Q1834869 Português

TEXTO II


Na última sexta-feira, 16 de julho, o 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais – CBMMG em Uberlândia concluiu a formação de 27 (vinte e sete) novos pilotos de RPA (Remotely Piloted Aircraft), os conhecidos “drones”. [...]


A aplicação dessa tecnologia no serviço do CBMMG é diversa, abrangendo várias operações: atendimento pré-hospitalar, salvamento aquático, busca e salvamento urbano e rural, busca de corpos em rios, ocorrências envolvendo produtos perigosos, ocorrências em espaços confinados, mapeamento de área afetadas por desastres, logística de ajuda humanitária, monitoramento de movimentação de massas, monitoramento de incêndio florestal e incêndio estrutural, inspeções prediais, busca e resgate em estruturas colapsadas, fotos, filmagens, produção de mídias para comunicação social, dentre outras aplicações.


O Corpo de Bombeiros preza pela qualidade e pronto atendimento em sua missão de socorro, empregando e aplicando as melhores e mais eficientes técnicas para servir a sociedade.


Disponível em: https://regionalzao.com.br/noticia/37881/ cinco-militares-do-cbmmg-em-ituiutaba-sao-capacitados-para-operar-drones. Acesso em: 4 ago. 2021. 

Considere as seguintes características relativas a gêneros do domínio jornalístico:


I. Apresentam uma informação concisa de fato jornalístico que envolve tecnologia.

II. Fazem referência a lugar, causa, momento e pessoas envolvidas em um fato.

III. Limitam-se à narração do fato, sem interpretação, comentário ou juízo de valor.

IV. São um relato curto que veicula apreciação de pessoas que participaram do fato.


São características do texto II: 

Alternativas
Respostas
1: A
2: D
3: C
4: A
5: A