Atualizando histórico

Estamos atualizando seu histórico de questões resolvidas, por favor aguarde alguns instantes.

Menu
Cadastre-se

Questões de Concursos - Questões

ver filtro
filtros salvos
  • Você ainda não salvou nenhum filtro
    • Apenas que tenham
    • Excluir questões
    salvar
    salvar x
    limpar
    50 questões encontradas
    Ano: 2015
    Banca: IF-PB
    Órgão: IF-PB
    TEXTO I

                                             CANTO

                                                                                           Catulo da Paixão Cearense

                                   Levei três mês escavando
                                   Uma cacimba bem funda,
                                   Pra meu roçado moiá!
                                   Mas porém, já tão cansado,
                                   Pru mais que a terra escavasse,
                                   Não achei d'água siná!

                                   Há muito tempo, cabôca,
                                   Com a enxada da minha mágoa,
                                   Eu cavo em teu coração,
                                   Em teu coração tão seco,
                                   Que não dá um pingo d'agua,
                                   Nem um só, pru compaixão!

                                   Há muito tempo o roçado
                                   Já morreu esturricado!
                                   Já não sabe o que é pená!
                                   E a minha dor inda cava
                                   Na cacimba do teu peito...
                                   E continua a cavá!

    (Disponível em: http://blogdomimica.blogspot.com.br/p/catulo-da-paixao-cearense.html. Acesso em: 05 jun. 2015.)
    A filiação do Texto I ao gênero poema se justifica por

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Ano: 2015
    Banca: IF-PB
    Órgão: IF-PB
    TEXTO I

                                             CANTO

                                                                                           Catulo da Paixão Cearense

                                   Levei três mês escavando
                                   Uma cacimba bem funda,
                                   Pra meu roçado moiá!
                                   Mas porém, já tão cansado,
                                   Pru mais que a terra escavasse,
                                   Não achei d'água siná!

                                   Há muito tempo, cabôca,
                                   Com a enxada da minha mágoa,
                                   Eu cavo em teu coração,
                                   Em teu coração tão seco,
                                   Que não dá um pingo d'agua,
                                   Nem um só, pru compaixão!

                                   Há muito tempo o roçado
                                   Já morreu esturricado!
                                   Já não sabe o que é pená!
                                   E a minha dor inda cava
                                   Na cacimba do teu peito...
                                   E continua a cavá!

    (Disponível em: http://blogdomimica.blogspot.com.br/p/catulo-da-paixao-cearense.html. Acesso em: 05 jun. 2015.)
    No poema, a cacimba e o coração da amada se assemelham, já que ambos

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Ano: 2015
    Banca: IF-PB
    Órgão: IF-PB
    TEXTO I

                                             CANTO

                                                                                           Catulo da Paixão Cearense

                                   Levei três mês escavando
                                   Uma cacimba bem funda,
                                   Pra meu roçado moiá!
                                   Mas porém, já tão cansado,
                                   Pru mais que a terra escavasse,
                                   Não achei d'água siná!

                                   Há muito tempo, cabôca,
                                   Com a enxada da minha mágoa,
                                   Eu cavo em teu coração,
                                   Em teu coração tão seco,
                                   Que não dá um pingo d'agua,
                                   Nem um só, pru compaixão!

                                   Há muito tempo o roçado
                                   Já morreu esturricado!
                                   Já não sabe o que é pená!
                                   E a minha dor inda cava
                                   Na cacimba do teu peito...
                                   E continua a cavá!

    (Disponível em: http://blogdomimica.blogspot.com.br/p/catulo-da-paixao-cearense.html. Acesso em: 05 jun. 2015.)
    O termo destacado no verso “E minha dor inda cava" representa:

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Ano: 2015
    Banca: IF-PB
    Órgão: IF-PB
                

    (Disponível em: http://vivoverde.com.br/diadaagua-a-agua-que-voce-.... Acesso em: 05 jun. 2015.) 
    Utilizando-se de linguagem verbal e não verbal, o Texto II tem a principal intenção de:

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Ano: 2015
    Banca: IF-PB
    Órgão: IF-PB
                

    (Disponível em: http://vivoverde.com.br/diadaagua-a-agua-que-voce-.... Acesso em: 05 jun. 2015.) 
    Considerando a distribuição dos elementos na imagem, é CORRETO afirmar que, a fim de garantir a sustentabilidade, torna-se mais viável a produção de:

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.