Questões de Concurso

Foram encontradas 29.425 questões

Resolva questões gratuitamente!

Junte-se a mais de 4 milhões de concurseiros!

Q2044967 Português
Leia o trecho do romance A hora da estrela, de Clarice Lispector e, em seguida, responda a questão.


        [...] As pancadas ela esquecia, pois esperando-se um pouco a dor termina por passar. Mas o que doía mais era ser privada da sobremesa de todos os dias: goiabada com queijo, a única paixão na sua vida
           [...]
        Nesta manhã de dia 7, o êxtase inesperado para o seu tamanho pequeno corpo. Aluz aberta e rebrilhante das ruas atravessava a sua opacidade. Maio, mês dos véus de noiva flutuando em branco.
         O que se segue é apenas uma tentativa de reproduzir três páginas que escrevi e que a minha cozinheira, vendo-as soltas, jogou no lixo para o meu desespero – que os mortos me ajudem a suportar o quase insuportável, já que de nada me valem os vivos. Nem de longe consegui igualar a tentativa de repetição artificial do que originalmente eu escrevi sobre o encontro com o seu futuro namorado. É com humildade que contarei agora a história da história. Portanto, se me perguntarem como foi direi: não sei, perdi o encontro.
            [...].
            O rapaz e ela se olharam por entre a chuva e se reconheceram como dois nordestinos, bichos da mesma espécie que se farejam. Ele a olhara enxugando o rosto molhado com as mãos. E a moça, bastou-lhe vê-lo para torná-lo imediatamente sua goiabada-com-queijo.
            Ele...
           Ele se aproximou e com a voz cantante de nordestino que a emocionou, perguntou-lhe:
        — E se me desculpe, senhorita, posso convidar a passear?
          — Sim, respondeu atabalhoadamente com a pressa antes que ele mudasse de ideia.
          — E, se me permite, qual é mesmo a sua graça?
          — Macabéa.
          — Maca, o quê?
          — Béa, foi ela obrigada a completar.
          — Me desculpe, mas até parece doença, doença de pele.
        — Eu também acho esquisito, mas minha mãe botou ele por promessa a Nossa Senhora da Boa Morte se eu vingasse, até um ano de idade eu não era chamada não tinha nome, eu preferia continuar a nunca ser chamada em vez de ter um nome que ninguém tem, mas parece que deu certo. — Parou um instante retomando o fôlego perdido e acrescentou desanimada e com pudor: — Pois como o senhor vê eu vinguei... pois é...
          — Também no sertão da Paraíba promessa é questão de grande dívida de honra.
        Eles não sabiam como se passeia. Andaram sob a chuva grossa e pararam diante da vitrine de uma loja de ferragem onde estavam expostos atrás do vidro canos, latas, parafusos grandes e pregos. E Macabéa, com medo de que o silêncio já significasse uma ruptura, disse ao recém-namorado:
        — Eu gosto tanto de parafuso e prego, e o senhor?

(LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Rocco, 1998. P. 42-45, 1998.)
Sobre o texto lido, avalie as assertivas abaixo:
I- No penúltimo parágrafo, o sujeito dos verbos “Andaram” e “pararam” é classificado como sujeito indeterminado, pois estão conjugados na 3ª pessoa do plural. II- No penúltimo parágrafo, o sujeito dos verbos “Andaram” e “pararam” é classificado como sujeito elíptico. III- No período “Andaram sob a chuva grossa e pararam diante da vitrine de uma loja de ferragem onde estavam expostos atrás do vidro canos, latas, parafusos grandes e pregos.”, temos um exemplo de sujeito posposto. IV- No período “Andaram sob a chuva grossa e pararam diante da vitrine de uma loja de ferragem onde estavam expostos atrás do vidro canos, latas, parafusos grandes e pregos.”, temos um exemplo de oração sem sujeito, pois o verbo denota um fenômeno da natureza.
É CORRETO o que se afirma apenas em:
Alternativas
Q2044966 Português
Leia o poema abaixo e assinale a alternativa CORRETA:
Neologismo (Manuel Bandeira)
Beijo pouco, falo menos ainda. Mas invento palavras Que traduzem a ternura mais funda E mais cotidiana. Inventei, por exemplo, o verbo teadorar. Intransitivo: Teadoro, Teodora.
Alternativas
Q2044856 Português
Observe a frase: “A felicidade consiste em ser feliz. Não consiste em fazer crer aos demais que o somos.”
Assinale a opção que apresenta a observação adequada sobre a estrutura ou componentes dessa frase.
Alternativas
Q2044842 Português
A questão deve ser respondida a partir do Texto.

Como ensinar a ler

    Se eu fosse ensinar a uma criança a arte da jardinagem, não começaria com as lições das pás, enxadas e tesouras de podar. Eu a levaria a passear por parques e jardins, mostraria flores e árvores, falaria sobre suas maravilhosas simetrias e perfumes; a levaria a uma livraria para que ela visse, nos livros de arte, jardins de outras partes do mundo. Aí, seduzida pela beleza dos jardins, ela me pediria para ensinar-lhe as lições das pás, enxadas e tesouras de podar.

    Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música, não começaria com partituras, notas e pautas. Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe falaria sobre os instrumentos que fazem a música. Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma me pediria que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas. Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes.

     Se fosse ensinar a uma criança a arte da leitura, não começaria com as letras e as sílabas. Simplesmente leria as estórias mais fascinantes que a fariam entrar no mundo encantado da fantasia. Aí então, com inveja dos meus poderes mágicos, ela desejaria que eu lhe ensinasse o segredo que transforma letras e sílabas em estórias.

    É muito simples. O mundo de cada pessoa é muito pequeno. Os livros são a porta para um mundo grande. Pela leitura vivemos experiências que não foram nossas e então elas passam a ser nossas. Lemos a estória de um grande amor e experimentamos as alegrias e dores de um grande amor. Lemos estórias de batalhas e nos tornamos guerreiros de espada na mão, sem os perigos das batalhas de verdade. Viajamos para o passado e nos tornamos contemporâneos dos dinossauros. Viajamos para o futuro e nos transportamos para mundos que não existem ainda. Lemos as biografias de pessoas extraordinárias que lutaram por causas bonitas e nos tornamos seus companheiros de lutas. Lendo, fazemos turismo sem sair do lugar. E isso é muito bom.

ALVES, Rubem, Ostra feliz não faz pérola.
Ed. Planeta do Brasil Ltda. São Paulo. 2021.
O Texto mostra paralelismo entre elementos de três espaços diferentes: o da jardinagem, o da música e o da leitura.
Assinale a opção que apresenta uma inadequação entre termos paralelos desses espaços.
Alternativas
Respostas
21: C
22: D
23: B
24: C
25: C