Atualizando histórico

Estamos atualizando seu histórico de questões resolvidas, por favor aguarde alguns instantes.

Menu
Cadastre-se

Questões de Concursos - Questões

ver filtro
filtros salvos
  • Você ainda não salvou nenhum filtro
    • Apenas que tenham
    • Excluir questões
    salvar
    salvar x
    limpar
    2.955 questões encontradas
    Ano: 2011
    Banca: FCC
    Órgão: TRE-PE
    Imagem 001.jpg
    A hipocrisia dos impérios, tal como caracterizada no texto, está no fato de que

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Ano: 2011
    Banca: FCC
    Órgão: TRE-PE
    Imagem 001.jpg
    Na triangulação econômica entre ingleses, chineses e hindus, caracterizada no texto, fica claro que

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Ano: 2011
    Banca: TJ-SC
    Órgão: TJ-SC
    Assinale a alternativa verdadeira em relação às proposições:

    I - Tens certeza de que não é para ti fazer o discurso?

    II - É difícil para mim fazer um diagnóstico sem o resultado dos exames clínicos.

    III - São terríveis as tarefas que ele deu para nós fazermos.

    IV - Ela avisou que é para mim ficar mais um dia.

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Atenção: A questão refere-se ao texto seguinte.


                                      Os privilegiados da Terra

               O fragmento de satélite artificial – só podia ser de satélite – caído sobre o povoado transformou de repente a vida dos moradores, que não chegavam a trezentos.
              Repórteres e cinegrafistas cobriram o fato com o maior relevo. Não houve ninguém que deixasse de dar entrevista.
              O fiscal do Governo apareceu para recolher o pedaço de coisa inédita, mas foi obstado pelo juiz de paz, que declarou aquilo um bem da comunidade. A população rendeu guarda ao objeto e jurou defender sua posse até o último sopro de vida.
              A força policial enviada para manter a ordem aderiu aos moradores, pois seu comandante era filho do lugar. Acorreram turistas, pessoas dormiam na rua por falta de acomodação, surgiram batedores de carteira, que foram castigados, e começou a correr o boato de que aquele corpo metálico tinha propriedades mágicas. 
              Quem chegava perto dele seria fulminado se fosse mau caráter; conquistava a eterna juventude se fosse limpo de coração; e certa ardência que se evolava da superfície convidava ao amor. 
    Não se desprendeu do satélite, diziam uns; veio diretamente do céu, emanado de uma estrela, alvitravam outros. De qualquer modo, era dádiva especial para o lugarejo, pois ao tombar não ferira ninguém, não partira uma telha, nem se assustaram os animais domésticos com sua vinda insólita. 
             Tudo acabou com o misterioso desaparecimento da coisa. Seus guardas foram tomados de letargia, e ao recobrarem a consciência viram-se despojados do grande bem. Mas tinham assimilado esse bem, e passaram a viver de uma alegria inefável, que ninguém poderia roubar-lhes. Eram os privilegiados da Terra. 

                                                                                 (Carlos Drummond de Andrade, Contos plausíveis



    O preceito moral que se deve concluir da leitura do texto encontra adequada formulação nesta frase: As coisas que efetivamente nos trazem benefícios

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

    Atenção: A questão refere-se ao texto seguinte.


                                      Os privilegiados da Terra

               O fragmento de satélite artificial – só podia ser de satélite – caído sobre o povoado transformou de repente a vida dos moradores, que não chegavam a trezentos.
              Repórteres e cinegrafistas cobriram o fato com o maior relevo. Não houve ninguém que deixasse de dar entrevista.
              O fiscal do Governo apareceu para recolher o pedaço de coisa inédita, mas foi obstado pelo juiz de paz, que declarou aquilo um bem da comunidade. A população rendeu guarda ao objeto e jurou defender sua posse até o último sopro de vida.
              A força policial enviada para manter a ordem aderiu aos moradores, pois seu comandante era filho do lugar. Acorreram turistas, pessoas dormiam na rua por falta de acomodação, surgiram batedores de carteira, que foram castigados, e começou a correr o boato de que aquele corpo metálico tinha propriedades mágicas. 
              Quem chegava perto dele seria fulminado se fosse mau caráter; conquistava a eterna juventude se fosse limpo de coração; e certa ardência que se evolava da superfície convidava ao amor. 
    Não se desprendeu do satélite, diziam uns; veio diretamente do céu, emanado de uma estrela, alvitravam outros. De qualquer modo, era dádiva especial para o lugarejo, pois ao tombar não ferira ninguém, não partira uma telha, nem se assustaram os animais domésticos com sua vinda insólita. 
             Tudo acabou com o misterioso desaparecimento da coisa. Seus guardas foram tomados de letargia, e ao recobrarem a consciência viram-se despojados do grande bem. Mas tinham assimilado esse bem, e passaram a viver de uma alegria inefável, que ninguém poderia roubar-lhes. Eram os privilegiados da Terra. 

                                                                                 (Carlos Drummond de Andrade, Contos plausíveis



    A presença do misterioso objeto provocou várias reações entre os moradores do vilarejo, que passaram, por exemplo, a

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.