O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

Concurso TJ AM: MPC entra com pedido de SUSPENSÃO do certame

O Ministério Público de Contas do Amazonas (MPC AM) aceitou representação da ouvidoria, que pediu a suspensão do concurso TJ AM.

Elizângela Lima, procuradora, solicita ao presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, Yêdo Simões, precisa esclarecer diversos pontos trazidos no edital, o que demandaria a suspensão do edital TJ AM 2019:

  • Dar informações sobre vagas ofertadas em confronto com as vagas existentes na data da publicação do edital;
  • Indicar o diploma legal em que consta a descrição sumária das atividades, conforme descritas no edital, já que não foram identificadas nas Leis nº 3.226/2008 e 3.691/2011;
  • Necessidade de alteração no cronograma de edital, com a renovação do prazo, após as alterações nos conteúdos programáticos;
  • Necessidade de inclusão no edital de previsão do percentual mínimo de vagas para pessoas portadores de síndrome de down.

Suspensão já havia sido pedida pelo sindicato que representa os servidores do órgão de justiça amazonense

O Sintjam (Sindicato dos Trabalhadores da Justiça do Estado do Amazonas) também já havia entrado com pedido para a suspensão do edital.

Segundo a nota da entidade, há problemas com o número de vagas:

"O número de vagas não condiz com a estrutura atual do TJAM, nem com as necessidades da justiça do Amazonas”, diz a nota.

Outros defeitos são verificados em edital

De acordo com o professor e coordenador do Direção Concursos, Arthur Lima, o edital está repleto de falhas. As observações do professor podem ser verificadas neste link.


Quer saber mais sobre produtividade, motivação e alto rendimento em provas de concursos? Siga-me no instagram: @mauriciosa_

Cadastre-se e faça parte da maior comunidade de ensino on-line do Brasil.


Faça login ou cadastre-se para comentar.