Atualizando histórico

Estamos atualizando seu histórico de questões resolvidas, por favor aguarde alguns instantes.

Menu
Cadastre-se

Era Vargas – 1930-1954


TEORIA EM VIDEOAULAS E RESUMOS

QUESTÕES PARA PRATICAR

(77 questões)
Ver no modo completo: Todas as questões
01
Q815370
Aplicada em: 2017
Banca: VUNESP
Órgão: UNESP

      No presidencialismo, a instabilidade da coalisão pode atingir diretamente a presidência. É menor o grau de liberdade de recomposição de forças, através da reforma do gabinete, sem que se ameacem as bases de sustentação da coalisão governante. No Congresso, a polarização tende a transformar “coalisões secundárias” e facções partidárias em “coalisões de veto”, elevando perigosamente a probabilidade de paralisia decisória e consequente ruptura da ordem política.

(Sérgio Henrique H. de Abranches. “Presidencialismo de coalisão: o dilema institucional brasileiro”. Dados, 1988.)

Os impasses do chamado “presidencialismo de coalisão” podem ser identificados em pelo menos dois momentos da história brasileira:

Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.

Anterior Anterior