Atualizando histórico

Estamos atualizando seu histórico de questões resolvidas, por favor aguarde alguns instantes.

Menu
Cadastre-se

Questões de Concursos - Questões

ver filtro
filtros salvos
  • Você ainda não salvou nenhum filtro
    • Apenas que tenham
    • Excluir questões
    salvar
    salvar x
    limpar
    1 questão encontrada
    01
    Q469032
    Ano: 2013
    Banca: IBFC
    Órgão: SEAP-DF
    O período compreendido entre o final dos anos 1960 e o início dos anos 1970 marca uma ruptura no pensamento geográfico, momento de efervescência teórico-metodológica, seguindo à elaboração de um sistema de idéias que se posicionasse para além da velha descrição da geografia regional e da matematização da “New Geography", e fosse capaz de explicar e de refletir sobre a realidade do espaço geográfico, cada vez mais complexo e fluido. É em meio a essa realidade que Milton Santos escreveu “Le Métier Du Géographe", obra publicada originalmente na França, em 1971, e traduzida para o português em 1978, sob o título “O Trabalho do Geógrafo no Terceiro Mundo". De acordo com a teorização de Milton Santos, julgue os itens a seguir:

    I. As formulações contidas no Trabalho do Geógrafo consistem em um grande esforço intelectual de elaborar categorias e conceitos que possibilitem a construção de uma teoria geográfica capaz de dar conta do espaço geográfico capturando assim as especificidades das dinâmicas dos lugares e, com isso, permitindo uma melhor compreensão do “terceiro mundo" ou “mundo subdesenvolvido", no sentido de renovar a teoria da Geografia a partir de uma compreensão singular do terceiro mundo. Assim, ao mesmo tempo em que o autor propõe a formulação de um edifício teórico novo para a Geografia, aponta para o fato de que os estudos urbanos e regionais realizados nos países subdesenvolvidos trilham por caminhos equivocados.

    II. Segundo o autor, os estudos urbanos dos países subdesenvolvidos, sejam eles realizados por geógrafos ou não, eram orientados a partir de conceitos produzidos para compreensão do “mundo desenvolvido", os quais, por meio de estudos comparativos, eram em muitos casos, aplicados na íntegra e sem nenhuma ressalva à realidade terceiro mundista. Para Santos, a utilização desse recurso incidia no erro de compreender que o processo de urbanização do terceiro mundo ocorria de maneira idêntica aos países do dito mundo desenvolvido e que, portanto, o que se presenciava nesses países era, na realidade, uma etapa pela qual os países desenvolvidos já haviam passado.

    III. As ideias expostas no Trabalho do Geógrafo vão de encontro ao pensamento centrado na dinâmica dos países europeus. Propõem que os países subdesenvolvidos possuem suas especificidades e que estas não vêm à tona quando se realiza estudos comparativos, ou quando se tenta transpor conceitos para compreender sua realidade, de modo que se produz apenas uma distorção dos fatos, o que na ótica de Santos precisava ser rejeitado de maneira veemente.

    IV. A crítica aos postulados geográficos elaborada por Milton Santos o coloca em perfeita harmonia com os preceitos estabelecidos por Horkheimer (1980), quando este argumenta que a validade de uma teoria reside na consonância das proposições com os fatos ocorridos, de modo que se surgem contradições entre a realidade e a teoria é preciso que uma ou outra sejam revistas (HORKHEIMER, 1980). No caso da Geografia, o problema estava justamente em suas formulações teóricas, que segundo Santos (1978) já não davam mais conta de compreendera realidade, que se mostrava cada vez mais fugaz, sendo preciso uma reelaboração completa das teorias dessa ciência.

    Estão corretas as afirmativas:

    Você configurou para não ver comentários antes de resolver uma questão.