O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

TJ-RJ: saíram editais para Analista Judiciário. Especialista faz análise.

TJ-RJForam publicados os editais para Analista Judiciário nas especialidades de psicólogo, assistente social, comissário e execução de mandatos. De acordo com os editais, ao todo, 118 vagas com remunerações são de R$ 5.794,26 .
Os interessados terão entre os dias 13 de outubro e 3 de novembro para efetivar as inscrições pelo site da organizadora FGV. A prova está prevista para 14 de dezembro.
De acordo com Fernando Bentes, diretor acadêmico do site questões de Concursos, o candidato deve ficar muito atento ao edital do TJ-RJ. “A prova de conhecimentos específicos tem uma pontuação muito grande, de 100 pontos. Porém, ela só será corrigida pela banca se houver um alto número de acertos na prova objetiva, que vale 70 pontos”, alerta.
Bentes explica que o critério de desempate se baseará, na ordem: pela maior nota da prova discursiva, na prova objetiva e, por último, nas disciplinas de conhecimentos específicos. “Estes conhecimentos específicos dependem da especialidade, mas as matérias pertinentes a todos os cargos envolvem os conhecimentos de Língua Portuguesa, CODJERJ, Consolidação Normativa e Legislação Complementar”, analisa.
Para psicólogo e assistente social, serão cobradas Noções de Direito Administrativo e Noções de Direito Constitucional, como conhecimentos gerais, dentro da prova objetiva. “Na prova discursiva, cabe um estudo profundo dos temas específicos do edital que envolvem a psicologia e o serviço social”, indica.  De acordo com ele, para comissário e execução de mandados, as disciplinas jurídicas terão mais ênfase, sendo cobradas Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Processual Civil e Direito Processual Penal.
Bentes alerta para a atenção ao  cargo de comissário, no qual ainda será cobrado Direito da Criança, do Adolescente e do Idoso. e aconselha que o candidato deve valorizar a interpretação de textos, em língua portuguesa. “Na parte de CODJERJ, Consolidação Normativa e Legislação Complementar, recomendo a leitura seca das normas. É possível que o candidato encontre alguns esquemas, tabelas e resumos que tornam o estudo destas normativa de uma maneira menos cansativa que a simples decoreba”, diz.
“Nas disciplinas jurídicas, não recomendo apenas a leitura de lei seca, mas a leitura de manuais de Direito. Embora sejam superficiais, são bastante didáticos, abordam vários temas do edital e possuem jurisprudência atualizada”, enfatiza Bentes.
 O especialista ainda aconselha, até a data da prova, em dezembro, que o candidato reforce o estudo de questões de concursos passados do TJ e da banca FGV. “Assim, estará revendo o saber teórico e adaptando seu estudo ao que efetivamente cairá na prova. Este concurso será muito disputado, logo, não se pode perder tempo”, conclui.

   Veja os editais  

Cadastre-se e faça parte da maior comunidade de ensino on-line do Brasil.


Faça login ou cadastre-se para comentar.