O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora
Compre hoje com 20% de desconto no plano Premium Anual Assinar agora

Enem deixará de ter versão em papel em 2026

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) se tornará 100% digital a partir de 2026. A informação foi divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nesta quarta-feira, 3 de julho.

Para os inscritos no Enem de 2019 nada muda. A avaliação será feita em papel, assim como nas edições anteriores.

De acordo com a instituição, a aplicação do modelo digital será progressiva, começando com um piloto em 2020, de forma opcional, até tornar-se 100% digital em 2026.

Exame 2020

O Enem terá três aplicações em 2020: digital, regular e reaplicação em papel, voltada para candidatos prejudicados por algum problema logístico ou de infraestrutura durante a prova digital.

A aplicação digital será nos dias 11 e 18 de outubro de 2020. Já as provas em papel ocorrerão nos dias 1º e 8 de novembro de 2020.

O primeiro ano de teste será aplicado para 50 mil pessoas, em 15 capitais do país:

  • Belém (PA);
  • Belo Horizonte (MG);
  • Brasília (DF);
  • Campo Grande (MS);
  • Cuiabá (MT);
  • Curitiba (PR);
  • Florianópolis (SC);
  • Goiânia (GO);
  • João Pessoa (PB);
  • Manaus (AM);
  • Porto Alegre (RS);
  • Recife (PE);
  • Rio de Janeiro (RJ);
  • Salvador (BA);
  • São Paulo (SP).

A estimativa do governo é que o projeto-piloto tenha um custo inicial de R$ 20 milhões.

Mudança progressiva

A previsão do Inep é realizar duas aplicações digitais em 2021 e quatro aplicações de 2022 a 2025. De acordo com o instituto, será uma forma de aprimoramento do modelo digital. Os testes serão realizados em datas distintas, com agendamento prévio, sendo opcional para os candidatos.

Exame 2026

Já no Enem de 2026, a versão em papel será totalmente substituída para o formato digital, tanto a aplicação quanto a reaplicação. Segundo o Inep, serão feitas diversas aplicações regulares durante o ano, por agendamento, em todo o país.

“O modelo permitirá avaliar o aluno por meio de vídeos e infográficos, além de jogos interativos”, informa a instituição.

Economia

De acordo com o Inep, a mudança para o digital beneficiará o meio ambiente. Em 2019, mais de 10,2 milhões de provas serão impressas, com custos que superam R$ 500 milhões para os 5.095.308 candidatos inscritos.

O Enem de 2019 acontecerá nos dias 3 e 10 de novembro. Quem for aprovado poderá utilizar as notas para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que disponibiliza vagas em universidades públicas, ou no Programa Universidade para Todos (ProUni), com bolsas de estudo em faculdades privadas, ou ainda no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Prepare-se para o Enem 2019 resolvendo questões das provas anteriores

Cadastre-se e faça parte da maior comunidade de ensino on-line do Brasil.


Faça login ou cadastre-se para comentar.