O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

Concursos previstos: confira algumas apostas para 2020

Faltam pouco menos de 3 meses para o fim do ano, e os aspirantes a servidores já começam a pensar nos concursos públicos que podem chegar em 2020. No final de agosto, o governo apresentou o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para o próximo ano, com alguns destaques. Sem contar que alguns órgãos possuem um déficit significativo de servidores.

Há grandes apostas para diversas áreas de atuação, como judiciário, policial, fiscal, controle e saúde. O primeiro deles é o concurso para Auditor do Tribunal de Contas da União. O presidente do TCU já havia falado que teria um concurso com 30 vagas para 2020, que foi confirmado no PLOA. O edital pode sair ainda no primeiro semestre.

As oportunidades do TCU provavelmente são para Auditor Federal de Controle Externo, cargo de nível superior em qualquer área. Com carga horária de 7 horas diária, a remuneração inicial é de R$ 22 mil, podendo chegar a R$ 30 mil.

Além do TCU, a expectativa é a abertura de concursos na esfera estadual. O edital do TCDF, por exemplo, pode sair ainda em 2019. No Rio de Janeiro, o concurso TCE já tem banca escolhida. O certame terá 40 vagas abertas para Analista de Controle Externo. E outros estados, como Goiás, Santa Catarina e São Paulo, também têm chances.

Tribunais regionais eleitorais

Outras grandes apostas são os tribunais eleitorais. O projeto de orçamento para o ano de 2020 traz 1.002 vagas na Justiça Eleitoral. Além disso, a demanda por servidores aumenta, já que haverá eleições municipais em todo país no ano que vem.

O TRE do Pará é um dos concursos de Tribunais Regionais Eleitorais que está em situação mais adiantada. A escolha da banca organizadora está próxima, com a IBFC saindo na frente.

Além do Pará, outros 15 concursos de tribunais regionais, incluindo o TSE, podem sair no próximo ano. Entre as apostas, estão o TRE de Minas Gerais, que tem 51 cargos vagos, e o TRE do Ceará, com 30 vacâncias.

Veja outras possibilidades:

Tribunais de Justiça estaduais

Outra oportunidade que chama a atenção é o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), que prevê a nomeação de 128 servidores. O novo edital pode sair no primeiro semestre de 2020.

Há mais destaques na área, como o TJ do Pará, que já está com uma página de publicação do edital disponível pela Cebraspe, banca organizadora do certame. O link traz a informação do número de vagas previstas para Analista e Técnico Judiciário (168), da remuneração de até R$ 4.006,70 e do período das inscrições, entre 22 de outubro e 20 de novembro de 2019.

No TJ do Rio Grande do Sul, o edital já foi publicado com 3 vagas, mais cadastro de reserva para o cargo de Oficial de Justiça - Classe O. As inscrições já estão acontecendo, e as provas estão previstas para fevereiro de 2020. A remuneração inicial de um Oficial de Justiça do TJRS é de R$ 9 mil.

Além desses, há grandes possibilidades nos Tribunais de Justiça do Rio de Janeiro, do Acre, da Bahia e de Tocantins.

Área policial

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) é um dos concursos que está esquentando na esfera policial. O processo seletivo já foi autorizado pelo governador. São 2.100 vagas ao todo, sendo 300 para Escrivão e 1.800 para Agente de Polícia. Como essa é uma das polícias mais bem estruturadas do país, é uma boa oportunidade para quem busca ingressar na área. Sem contar o salário, que inicia na faixa de R$ 9 mil.


Aliás, o Qconcursos e o Direção Concursos vão promover um simulado gratuito com foco nos cargos de Agente e de Escrivão da PC do Distrito Federal. O teste vai acontecer no dia 12 de outubro de 2019, sábado, a partir das 8h. Os interessados podem se inscrever aqui.


Além da PCDF, há a possibilidade da publicação de novos editais das polícias federal e estadual e militar, incluindo agentes penitenciários. No caso da PF, já foi encaminhado um pedido de concurso ao Ministério da Economia. Esse certame é um dos desejos do governo federal.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) também está se movimentando para um novo concurso, com a possibilidade de 15 vagas para Especialista e 294 para Agente Penitenciário.

Área fiscal

Os concursos fiscais voltaram com força total. Só no início de outubro foram publicados os editais do ISS Pelotas e do ISS Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, para preencher vagas de Auditor-Fiscal da Receita Municipal. O salário pode chegar a R$ 15 mil.

Aqueles que estão estudando para a área fiscal devem ficar de olho nas secretarias de Fazenda de alguns estados, como a do Paraná, que teve seu último concurso em 2012. Além disso, a comissão já foi formada.

E ainda tem a SEFAZ DF que está a todo vapor. O edital já foi lançado, as inscrições começam em novembro e a prova está prevista para fevereiro de 2020.

Poder Executivo Federal

No Poder Executivo Federal, o Projeto de Orçamento de 2020 prevê mais de 30 mil vagas, com quase 20 mil nomeações nas universidades e institutos federais para cargos de professores e técnico administrativos.

Além disso, o governo federal pediu mais 6 mil vagas para nomeações no próximo ano. Parte dessas vagas será usada no concurso EBSERH, que oferece 2 mil oportunidades distribuídas em Uberlândia e na esfera nacional. A banca escolhida para organizar o certame será a IBFC.

No IBGE, além do concurso em andamento para selecionar Agente Censitário e Coordenador Censitário para o Censo 2020, o processo seletivo para recenseador está caminhando. De acordo com o instituto, o documento está previsto para o início de 2020.

A Controladoria Geral da União (CGU) está com um pedido de concurso em análise no Ministério da Economia. O órgão, que afirma ter mais de 3 mil vacâncias, pediu vagas para os cargos de Auditor e Técnico.

A Receita Federal ainda luta pela realização de um concurso público. No entanto, é improvável que aconteça uma seleção ainda em 2019. Em agosto de 2019, o órgão pediu um novo certame com mais de 2 mil vagas para os cargos de Analista-Tributário e Auditor-Fiscal.

O INSS é um caso à parte. No dia 2 de outubro de 2019, aconteceu a audiência de mediação com o Ministério Público Federal (MPF) para tratar a questão do déficit que há no instituto.

Nessa reunião, uma nova audiência foi marcada para seis meses. Além disso, ficou acordado entre as partes o envio mensalmente pelo INSS do relatório de eficiência, com a evolução do estoque de processos.

Cursos completos Comece a se preparar

Cadastre-se e faça parte da maior comunidade de ensino on-line do Brasil.


Faça login ou cadastre-se para comentar.