O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

Concurso Guarda Distrital: governo estuda criar órgão

No último sábado, 12 de outubro (2019), o governador Ibaneis Rocha afirmou que já há estudos sendo realizado com vistas à criação de um novo órgão: a Guarda Distrital, que terá como função primordial a guarda de monumentos públicos.

Serão 2.000  vagas, 35 cargos em comissão, 33 postos de chefia de região, um coordenador-geral adjunto e um coordenador-geral.

Confira o que falou o chefe do executivo do DF:

“Os estudos para a apresentação do projeto que criará a Guarda Distrital estão em andamento. Precisamos ter uma solução para dar mais segurança à nossa população. Vamos terminar os estudos e ampliar com todos os debates”.

A reportagem foi produzida pelo jornal Metrópoles, que colheu a informação de que a criação dos novos cargos dependerão da PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual), indica que deverá haver um amplo debate com todas as corporações, já que é pretendida uma gestão integrada entre as partes:

“A nossa intenção é ter uma mão de obra mais barata que possa olhar por nossos monumentos e liberar os nossos policiais para as atividades que realmente que são do dia a dia deles”, continuou o governador.

Deputados são contra a proposta do GDF

O deputado Hermeto, que representa a classe de Policiais Militares na Câmara Legislativa do DF, é contrário à proposta, pois acredita que serão tirada atribuições da PM DF.

“Não podemos deixar que tirem atribuições dos policiais militares. Entretanto, vou discutir melhor o assunto com meus companheiros. Sendo um projeto bom, deixando o militares livres para desempenharem suas funções de segurança, pode ser uma alternativa”, afirmou o deputado.

Chico Vigilante, do PT, acredita que haverá mais desempregos com a proposta e indica que não será, em hipótese alguma, uma matéria de fácil aprovação.

Projeto de Lei que prevê a criação do concurso Guarda Distrital

Além da reportagem, o jornal Metrópoles também teve acesso à minuto do Projeto de Lei. Veja alguns pontos:

  • Provimento de cargos por concurso público;
  • Idade mínima de 18 anos;
  • Escolaridade em nível médio;
  • Aptidão física e mental;
  • Obrigações militares em dia.

Por quais etapas o candidato deverá passar?

Caso o Projeto de Lei seja aprovado, e o Distrito Federal venha a ter um novo órgão, o candidato será instado a passar por cinco (5) etapas: prova objetiva; teste de aptidão física; exame psicológico; comprovação de idoneidade e de conduta ilibada; e curso de formação.

Plano de cargos e salários

Confira, abaixo, o plano de cargos e salários pelos quais deverão passar os servidores nomeados e empossados:

  • 4ª classe:  vão de R$ 2.500 a R$ 3.038,77 ;
  • 3ª classe: vão de R$ 3.190,70 a R$ 3.878,32;
  • 2ª classe: vão de R$ 4.072,24 a R$ 4.949,83;
  • 1ª classe: vão de R$ 5.197,32 a R$ 6.317,38.

Cadastre-se e faça parte da maior comunidade de ensino on-line do Brasil.


Faça login ou cadastre-se para comentar.