Ele não sabia por onde começar, mas chegou à aprovação

Início » Aprovados » Ele não sabia por onde começar, mas chegou à aprovação
By | 2018-03-29T10:37:01+00:00 14 de março de 2018|Aprovados|

Olá, meu nome é Allan Spier, tenho 20 anos e moro em Barra do Ribeiro, interior de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Depois de tanto tempo lendo e admirando as histórias dos aprovados, não é que chegou a minha vez?

Bom, tudo começou logo depois de acabar um namoro. Pensei comigo: sem trabalho e sem namoro. E agora, José? (Risos). Foi então que decidi focar em concursos públicos e iniciei minha trajetória em janeiro de 2017.

A trajetória

Muito inexperiente, não sabia por onde, nem como começar. Foi quando procurei por sites especializados e encontrei o Qconcursos.com.

Comecei a entender um pouco mais sobre esse mundo de concursos e percebi que, na verdade, eu nunca soube estudar. Passei meu ensino médio todo brincando, perdendo a chance de absorver aulas maravilhosas. É engraçado, pois só damos o devido valor quando realmente perdemos algo.

Lembro que naquela época, nada do que eu estudava fazia sentido. Antes de me aprofundar, perdi um bom tempo assistindo vídeos de conteúdos “básico” para seguir em frente. Eu não saía do computador enquanto não entendia determinada matéria.

Mesmo assim, passava dias e dias sem entender muita coisa. No começo foi muito difícil. Pensei muitas vezes em desistir, seria menos árduo, no meu ponto de vista. Felizmente, a minha força de vontade não me deixou cometer essa atrocidade.

Depois de alguns meses estudando por conta própria, inicialmente focado para o Banco do Brasil, recebi uma notícia de que abriu o edital para o cargo de Auxiliar de Apoio Administrativo, na câmara de vereadores. Eram apenas duas vagas.

Reorganização dos estudos

Foi quando mudei todo o rumo dos meus estudos. Mesmo sabendo que tinha estudado pouco e que as chances de passar eram mínimas, quis fazer essa prova para avaliar meus estudos.

O que eu mais tinha dúvidas era se estava estudando certo ou não. Era melhor estudar 4 ou 12 horas por dia? E assim, obviamente, eu teria alguma resposta para dar continuidade aos estudos. Foi aí que comecei a estudar do jeito que eu achava “certo” o conteúdo do edital (tudo por conta própria), sem a ajuda de nenhum cursinho.

Estudava apenas por videoaulas e fazia muitas questões aqui no Qconcursos.com. Inicialmente, comecei a estudar durante o dia, mas percebi que não estava rendendo e decidi mudar minhas estratégias. Passei a estudar a madrugada toda e deixar o dia para descansar. E deu certo! Consigo me concentrar melhor e render muito mais.

Minha história com o Qconcursos.com

Além de ser um site com cursos maravilhosos e professores incríveis, tem também muitas questões para praticar e ajudar na fixação dos conteúdos. Os comentários de colegas também foi imprescindível nas minhas aprovações. Só posso deixar aqui a minha gratidão por todos vocês. TODOS!

Muitos alunos me ajudaram quando os chamei em busca de conselhos. Fui bem-tratado e também muito acolhido, isso fez toda a diferença. Mesmo sendo meus prováveis “concorrentes”, antes de qualquer coisa somos todos uma equipe. Isso me fez rever muitos conceitos e refletiu diretamente na minha vida pessoal.

O grande dia

Lembro-me perfeitamente de quando chegou o dia que antecede a prova. Toda aquela tensão e ansiedade, afinal, era meu primeiro concurso. Até febre eu tive. No dia da prova aproveitei para meditar. Estava bem concentrado. Só dei uma lida nos meus resumos antes.

Não criei muitas expectativas, já que a ideia era só me conhecer melhor. Quando saíram às notas e as classificações, fiquei muito surpreendido: fiquei em 112º lugar. Pensei comigo: “caramba, com mais ou menos 2 meses e pouco de estudos eu consegui uma posição razoável, então, com um, dois ou três anos de estudos eu posso conseguir algo melhor”.

Desde então, eu passei a acreditar em mim e a me levar mais a sério. Continuei a estudar e voltei a focar no BB.

A decepção

Passou um mês da minha primeira prova e abriu um outro edital, dessa vez algo bem diferente do que eu já havia estudado: TJ/ RS. Foi a coisa mais louca que eu decidi fazer. Além de ser muito iniciante no mundo dos concursos, não tinha nenhuma apostila e esperei para estudar todas aquelas matérias que eu nunca tinha visto na vida com o edital já aberto.

Nem preciso dizer que tomei uma rasteira. Hoje vejo que isso foi necessário tanto para mim, quanto para o meu ego. Sai da prova arrasado mentalmente, mas isso só me deu mais forças para seguir em frente.

O tempo não para

Logo em seguida, abriram outros concursos para o município vizinho da minha cidade. Um deles era para Agente Educador e outro para Monitor Infantil da prefeitura de Guaíba. Os dois no mesmo dia, um pela manhã e outro à tarde, com o conteúdo praticamente igual. Foi aí que decidi focar de verdade.

Um estímulo necessário

Uma coisa que eu não dava bola, e que muitos também não dão, são as atividades físicas. Como queria ser um concorrente de verdade, comecei a fazer, diariamente, caminhadas e corridas. Era o meu momento de “lazer”.

Ouvia muitos depoimentos de pessoas que gravavam as aulas para ir escutando no caminho, mas eu fazia diferente: usava aquele tempo para distrair a cabeça um pouco, sem pensar em estudos. Isso fez muita diferença na minha vida. Aumentou minha produtividade e eu me sentia mais disposto – além de corrida ser de graça! (risos)

Questões que trouxeram a aprovação

Mais confiante e conhecendo meus pontos fortes e fracos, com base nas provas anteriores, foquei nas minhas dificuldades. Novamente, sem comprar nenhum cursinho, passei nas duas provas apenas resolvendo muitas questões no Qconcursos.com.

No concurso para Monitor Infantil fiquei em 10° lugar; para para Agente Educador em 110º. Provavelmente serei chamado ainda neste ano.

Completei um ano de estudos e, agora que tenho a base das principais matérias, pretendo um concurso com abrangência nacional: estou focado no Banco do Brasil.

Minhas dicas

Antes de finalizar, gostaria de deixar algumas dicas para quem está começando agora:

  • Você é único e cada um tem o seu jeito de estudar.
  • Não esqueça que o que funciona com um, muitas vezes, pode não ser bom para outro.
  • Encontre seu jeito nos estudos e se acalme: você descobrirá com o tempo.
  • Algumas técnicas são para todos, como ver a teoria da matéria, resolver muitas questões e fazer revisões periodicamente.

Pessoal, decidir ser concurseiro é um caminho difícil. Talvez uma das coisas mais difíceis que eu já fiz na minha vida. É um caminho um tanto obscuro, porém, com uma luz no final do túnel.

É nessa luz que devemos focar, nos frutos que virão. Infelizmente, muitas pessoas duvidarão de seu potencial durante a trajetória, isso é o que mais tem. Amigos e familiares às vezes não conseguem entender esse novo caminho que decidimos trilhar e também colocam muitos obstáculos.

Vocês precisam seguir seus sonhos, independentemente se existem pessoas que acreditam ou não. As que duvidarem da sua capacidade não merecem que você desperdice seu tempo, pois esse tempo fará falta naquilo que merece toda atenção: a sua aprovação.

Contem comigo e bons estudos!

No nosso site tem muitas outras histórias de sucesso para você ler.

Comentários