Com persistência ela foi aprovada no concurso COPASA MG em 2º lugar

Início » Aprovados » Com persistência ela foi aprovada no concurso COPASA MG em 2º lugar
By | 2017-08-31T15:54:30+00:00 24 de julho de 2014|Aprovados|
Luana Pedrosa, aprovada em 2º lugar na Copasa.

Luana Pedrosa, aprovada em 2º lugar na Copasa.

Me chamo Luana Pedrosa Pinto e fui aprovada no concurso COPASA- MG. Vou contar como cheguei lá!

“Moro em Divinópolis/MG desde quando nasci. Tenho 27 anos, sou formada em Biologia e resolvi fazer concurso há apenas 4 meses.

Minha mãe é concursada e sempre me incentivou a estudar para concursos, que atualmente é uma das melhores opções para se estabilizar.

Como sou bióloga, trabalhei 3 anos contratada no órgão ambiental estadual e me interessei bastante por essa área. Mas infelizmente o meu contrato expirou e decidi partir para um emprego de uma empresa privada.

Trabalhei 6 meses em uma empresa de destinação de resíduos, mas ainda não era o que eu queria, o salário era muito baixo. Percebi que trabalhar em um órgão público ainda era a melhor opção.

Então decidi largar tudo, emprego, dinheiro e vida social para começar a estudar. Foi uma decisão difícil, pois eu nunca gostei de depender dos meus pais. Mas naquele momento era o que eu precisava.

Como eu gosto muito da área ambiental, fiz o concurso do ICMbio (Instituto Chico Mendes) em abril, mas não passei.

Era prova do Cespe (uma das bancas mais difíceis) e eu não estava preparada, pois tinha apenas um mês de estudos. Porém, não desanimei.

Foi publicado então o edital da COPASA (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), resolvi fazer, apesar de ter apenas uma vaga. Foram 800 candidatos ao cargo de Biólogo.

Estudei 9 horas por dia, com disciplina e muitos exercícios pelo site Qconcursos, que me ajudou bastante. O site é bem didático, separa por assunto, então fica mais fácil resolver os exercícios.

Comecei separando as matérias por horários. Separei a parte da manhã para a matéria que tinha mais peso, no meu caso a biologia.

Na parte da tarde, estudei a matéria que tinham menos peso, mas eu tinha dificuldade, como as legislações.

E à noite eu estudava as matérias mais fáceis (pois eu já estava cansada), como português e informática.

Considero que estudar de forma modular, ou seja, estudar uma única matéria de modo a esgotá-la, para em seguida passar para outra, tende a ser mais chato do que variar as matérias ao longo da semana.

Inclusive acredito que isto impacta na concentração, pois o novo, que seria a matéria distinta, em função da variação, pode ter uma influência na liberação de dopamina. E dopamina consiste num neurotransmissor importante para o mecanismo atencional.

É bem verdade que é possível que, estudando apenas uma única matéria por vez, e avançando no domínio desta, possamos nos empolgar e nos envolver mais.

Porém, quanto mais você avança nos estudos, você esquece o que já foi estudado. Por isso é sempre importante revisar o que já foi lido.

Nos intervalos para café da manhã, almoço e jantar eu espero uma hora e meia, para que a digestão seja feita corretamente e eu fique mais descansada.

Algumas dicas que eu aprendi:

  • converse sempre com sua família, para que eles não atrapalhem com barulho;
  • Celular deixe longe de você;
  • Conte para os amigos, para que eles entendam quando não puder sair;
  • Assista aulas de professores renomados;
  • Não escute as pessoas que te desanimam, que falam que é difícil;
  • Faça bastante exercícios no site QC, é o que mais ajuda.

Enfim, fiquei em segundo lugar no concurso Copasa MG, que apesar de ter uma vaga, posso ser chamada pelo cadastro de reservas quando eu menos esperar. Não parei por ai, continuo estudando. Meu objetivo é o concurso do IBAMA. Sempre sonhei em trabalhar lá!

Acho que com persistência, concentração e foco todas as pessoas podem conseguir seus objetivos. Ir em frente, apesar de tudo!

Uma frase que carrego sempre comigo: “Ora et labore” que significa orar e trabalhar. É o exercício da paciência. Cada dia tem o seu tempo dividido entre oração e trabalho. Oração em excesso pode levar à preguiça. Muito trabalho leva à cobiça!”

Comentários