O seu navegador (Generic Browser 0) está desatualizado. Melhore sua experiência em nosso site!
Atualize Agora

A MAIOR Black Friday está chegando. Inscreva-se e saia na frente 🧡

Como estudar por meio de simulados?

Os simulados são uma importante ferramenta de estudo porque avaliam se o candidato sabe dosar o tempo de prova para fazer bem todas as questões e servem para testar o aproveitamento em cada disciplina.

Terminar uma prova sem fazer questões significa jogar pontos preciosos na lata do lixo. Manter uma rotina de autoavaliação é importante para o candidato saber seu nível em cada disciplina e reforçar o estudo nas matérias com pior índice de acerto. Não nos esqueçamos de que em alguns concursos, os candidatos precisam quase gabaritar a prova. Para técnico judiciário, é raro alguém ser aprovado com menos de 95% de acertos. Até mesmo em concursos de dificuldade intensa, como na magistratura, o ponto de corte é muito alto.

Sendo assim, o candidato deve sempre treinar o tempo que leva para fazer cada questão e explorar o simulado como ferramenta de autoavaliação.

O simulado por disciplina

No período de estudo inicial, em que o candidato ainda está tomando o primeiro contato com as matérias, ainda não estudou todas as disciplinas do edital e ainda está amadurecendo seu conhecimento, o ideal é fazer simulados por disciplinas.

Ao longo de um longo período de estudos, depois de o candidato ler livros, revisar conteúdos, assistir às videoaulas e treinar muitas questões no Qconcursos.com... Aí sim será a hora de usar nossa ferramenta de simulados para testar o conhecimento daquela disciplina específica que acabou de estudar.

Se for bem, ótimo. Uma vez ao mês pode fazer novo simulado para garantir que o conhecimento da matéria continue em dia. Se for mal, deve selecionar os assuntos em que teve desempenho fraco e estudar mais a teoria. Não deve rever toda a disciplina novamente, para não perder tempo – deve se concentrar apenas nos assuntos específicos que errou no simulado.

Para realmente testar seus conhecimentos numa disciplina, recomendo uma bateria de 100 questões, que podem ser fracionadas em 5 simulados de 20 questões. Considerando que cada questão possui tempo médio de resolução de 1 minuto e 30 segundos no modelo Certo e Errado do Cespe/Cebraspe e 3 minutos no modelo de múltipla escolha, o candidato ficará entre 2 horas e 30 minutos a 5 horas fazendo simulados, dependendo do modelo de questão. Não é pouca coisa.

O simulado completo — todas as matérias do edital

Um simulado completo, com 40, 60, 80 questões, que leva de 4 a 5 horas para ser feito e reúne todas as disciplinas do edital, só deve ser realizado ao final do estudo de todas as disciplinas. Quando o candidato possui um conhecimento maduro, já estudou bem todas as matérias do edital e deseja testar concretamente suas chances de aprovação... Aí sim, é hora de fazer um simulado completo.

Para isso, basta que leia todo o edital, veja quantas questões de cada matéria devem ser cobradas e monte seu simulado de acordo com esta proporção. Não adianta fazer 20 questões de Raciocínio Lógico só porque é bom nisso. O ideal é colocar o número de questões que irá efetivamente ser cobrado na prova. E lembre-se disto: a meta é acertar todas as questões do simulado. Todas. Quanto mais se desejar a perfeição, mais próximo estará da aprovação.

Se o edital do concurso ainda não tiver sido aprovado, não tem problema. Consulte o último edital daquela instituição, para a prova do mesmo cargo que deseja fazer. Quando o novo edital for publicado, monta-se o simulado com as adaptações necessárias.

Simulado como teste de nivelamento: é válido?

Claro que é! Ora, se o candidato já estudou para concursos há tempos atrás, ainda se lembra muito bem das matérias ou se deseja fazer um concurso de nível médio e o conhecimento das disciplinas ainda está fresco na memória, recomendo que faça um simulado de nivelamento. O objetivo é saber exatamente qual o nível de domínio das matérias, quais são as chances de aprovação.

Basta pegar o edital, montar um simulado com as disciplinas que serão cobradas na prova e pronto. Assim, pode tirar uma radiografia do que está mal e do que está bem. Se o aproveitamento está ruim, não tem jeito, terá que revisitar a teoria e estudar tudo de novo. Se estiver muito bem, já pode fazer simulados completos periodicamente para aperfeiçoar seu conhecimento e suas chances de ser aprovado. O mais provável é que esteja bem em algumas matérias e mal em outras. Logo, poderá priorizar o estudo no que precisa melhorar.

Agora, escolha em qual nível você está, adapte sua rotina de estudos, planeje bem a sua preparação e não perca tempo — comece a explorar a ferramenta de simulados do Qconcursos.com!

Cadastre-se e faça parte da maior comunidade de ensino on-line do Brasil.